Mês do Folclore: Festas e Encenações


Todo brasileiro, em algum momento de sua vida, já participou de alguma festa folclórica. Geralmente, essas festas acontecem no Brasil o ano todo, algumas vezes em uma determinada região, outras no país inteiro. Hoje vamos falar sobre algumas dessas festas.


Também chamadas de manifestações populares, as festas folclóricas costumam englobar diversas outras expressões do folclore: músicas e danças, culinária, literatura e por aí vai. Elas se encontram em todas as regiões do país e, por isso, algumas delas possuem variantes, dependendo da região.

No final de dezembro e começo de janeiro, mais precisamente do dia 24 de dezembro, véspera de Natal, até o dia 6 de janeiro, Dia de Reis, acontece a Folia de Reis. De origem europeia, essa é uma festa de caráter religioso onde músicos percorrem as ruas das cidades cantando músicas que buscam relembrar a viagem dos 3 Reis Magos que foram a Belém visitar o recém-nascido Jesus. Às vezes, essas encenações contam também com palhaços e pessoas segurando estandartes.

Essa é uma festa que já ganhou algumas representações no cinema. Dia de Reis é um telefilme totalmente produzido em Minas Gerais, possuindo a festa folclórica como tema central. A produção inspira-se na peça Noite de Reis, de William Shakespeare, e em Grande Sertão: Veredas, de Guimarães Rosa. A história é sobre Dora e sua família, que naufragam em uma viagem para a cidade de Ilíria, entre a véspera do Natal e o Dia de Reis. 

Noites de Reis é um filme de 2013, dirigido por Vinicius Reis, que apresenta uma mãe e sua filha buscando viver outra vez, após uma tragédia familiar. A história se passa no Rio de Janeiro, na época em que ocorrem as festas de Folia de Reis. 



O Carnaval é a festa brasileira mais famosa e atrai gente do mundo todo. Ela acontece do sul ao norte, apresentando suas diferenças regionais: frevo de Olinda, desfiles de escola de samba no Rio de Janeiro e São Paulo, axé na Bahia e por aí vai. O carnaval brasileiro é o mais famoso do mundo, mas ele não surgiu no país. A festa remonta desde a antiguidade e se espalhou pelo mundo, chegando em nosso país em 1640, com o nome de entrudo. 

Atualmente, a festa é conhecida pelos desfiles de escolas de samba com carros alegóricos, fantasias, sambas-enredo, e pelos trios elétricos e blocos de carnaval. 

Nos cinemas, o carnaval já foi representado diversas vezes. Mulheres do Brasil, de 2006, apresenta a porta-bandeira Telma, que passa por problemas do cotidiano para manter a tradição familiar de ganhar o prêmio máximo do Carnaval do Rio de Janeiro. 

Ó Paí, Ó é um filme de 2007 que tem em seu elenco Lázaro Ramos. Os moradores de um cortiço no Pelourinho compartilham de tudo, desde a antipatia pela síndica até o amor pelo carnaval. Nos últimos dias do carnaval, incomodada com a farra, a síndica resolve cortar a distribuição de água para todo o prédio.

Outro filme que, apesar de não ser necessariamente sobre o tema, mas apresenta imagens da festa, é Rio. A animação de 2011 da Fox, apresenta Blu, uma arara azul que é o último macho de sua espécie. Com isso, ele é levado até o Rio de Janeiro, onde está a última fêmea, para acasalarem e darem continuação às araras azuis. Bem, a história toda se passa pela época do carnaval, então temos cenas dos desfiles de escolas de samba e afins.



Nos meses de junho e julho acontecem algumas festas bem marcantes. A primeira delas são as famosas Festas Juninas. Elas acontecem durante o mês de junho inteiro, com maior concentração entre os dias 24 a 26, que são os dias em que há comemorações de santos. As escolas pelo Brasil sempre costumam realizar as suas próprias, mas também existem outras abertas ao público. Elas são marcadas por barraquinhas com comidas típicas, decoração com bandeiras e fogueiras, trajes típicos que envolvem o xadrez, e quadrilhas. É uma festa caipira, digamos assim.

Diferente do carnaval, não é tão fácil encontrar representações dessa festa nos cinemas, mas vale falar sobre o documentário Viva São João!. Em 2001, Gilberto Gil fez uma turnê pelas festas juninas do Brasil, entrevistando diversas pessoas para falar sobre a importância das festas de São João para a comunidade. O resultado foi o documentário, lançado em 2002.

O Bumba Meu Boi, além de ser uma dança, também é uma festa. Marcada pelas danças e encenações, ela tem diversas versões, uma delas acontecendo na Festa de Parintins, que também é uma festa folclórica muito conhecida. A história do Boi-Bumbá você pode ler com maiores detalhes em nossa matéria de Dança e Música.



A Festa do Congado não possui um dia certo para acontecer, mas geralmente elas acontecem em maio e outubro. Com expressões culturais e religiosas de matriz africana, ela é uma festa em louvor à Nossa Senhora do Rosário, Santa Efigênia e São Benedito. A congada surgiu da mistura de festas que negros escravizados trouxeram para o país, com origem da própria África, onde haviam os cortejos para os Reis Congos.

Também é uma festa que não possui muitas representações nos cinemas, mas que tem alguns documentários. Rosário de Dores tem direção de Fernando Camargos e apresenta toda a preparação para a Festa do Rosário, na cidade de Dores do Indaiá. Nele, é apresentado todas as etapas da festa: os ensaios dos Ternos, confecção de roupas e objetos das cenas e até mesmo como são feitas as arrecadações para financiar tudo isso.

Reinado de Congos de Mogi das Cruzes é uma outra obra que apresenta relatos de mestres e dançantes sobre a origem do Reinado de Congos na cidade de Mogi das Cruzes. O filme foi dirigido por Déo Miranda e tem um pouco mais de 1 hora de duração.


Existem ainda muitas outras festas folclóricas que acontecem pelo Brasil. Há a Festa do Divino, que celebra a descida do Espírito Santo sobre a Virgem Maria. As Cavalhadas, que apresentam corridas de cavaleiros, reproduzindo torneios medievais. Poderíamos citar muitas outras e falar mais detalhadamente sobre elas, mas isso iria alongar muito o assunto.

Continue a acompanhar o Mês do Folclore aqui pelo site. Até mais!

Postar um comentário

0 Comentários