Notícias

Séries

Filmes

Banner

Livros

Todos os posts

11ª Festival Internacional de Quadrinhos de Belo Horizonte - FIQ BH

 

Imagem retirada no Portal Oficial de Belo Horizonte

A Prefeitura de Belo Horizonte, em parceria com o Instituto Lumiar realiza até o próximo domingo, dia 7 de agosto, a 11 ª edição do Festival Internacional de Quadrinhos de Belo Horizonte - FIQ BH, no Minascentro. 

O evento é gratuito e conta com uma programação diversificada para o público, como palestras, sessões de autógrafos, debates, lançamentos, feira de quadrinhos, sessões de filmes, mesas de artistas, sessões de autógrafos, duelos de HQs, dentre outros. A programação completa está disponível no site do Festival.

O tema dessa edição será “Quadrinhos e o mundo do trabalho", e irá abordar a dinâmica da profissionalização de agentes relacionados ao universo dos quadrinhos, frente às crises que o mercado tem enfrentado.

Reunindo diversos nomes nacionais e internacionais, o FIQ BH atualmente é considerado o maior evento latino-americano dedicado ao gênero e constitui um dos grandes marcos da área dos quadrinhos, reforçando a sua importância sociocultural.

Este ano, 189 mesas compõem a feira de quadrinhos, com exposição e venda de publicações e produtos de quadrinistas de todo o Brasil.

Fonte: http://portalbelohorizonte.com.br/fiq

Demo de Affogato disponível na steam

 

imagem: divulgação Affogato



E se, além de gerenciar um Café , você fosse uma feiticeira que combate o mal e seus próprios demônios internos? 

É exatamente o que acontece em Affogato , um JRPG que combina ambientes 3D com personagens 2D de combate de Cartas em Tempo Real que mescla o gerenciamento do café em um Universo Anime Sobrenatural. 



É necessário ser um bom barista, não apenas com um bom café ou chá, mas também no atendimento ao cliente. Affogato apresenta uma simulação realista de preparo de café, na qual você precisará se familiarizar com o funcionamento de vários equipamentos para fazer sua bebida. Diferentes sabores e misturas terão efeitos indiretos no diálogo e história! É possível interagir com os clientes e ajuda-los a resolver seus problemas. Existem 6 NPCs com os quais você pode interagir, cada um  desses NPC possui diálogos com 10.000 palavras de histórias únicas. Além disso, é preciso gerenciar sua rotina de barista com a de feiticeira.


imagem: divulgação Affogato


O game é desenvolvido pela editora Spiral Up Games e Befun Studio de Xangai, China e embora só seja lançado em 2023 já tem sua demo gratuita disponível na Steam.

Assista “Os Buddenbrooks” no Film&Arts

imagem: reprodução filme Os Buddenbrook




Pra quem ainda não conhece, o Film&Arts é um canal Latino Americano dedicado a distribuir uma ampla variedade de shows da Broadway, eventos ao vivo e algumas das séries de época mais aclamadas da atualidade, bem como talk shows, documentários e filmes de destaque orientados para as artes. 

Nesse domingo (07) às 22h será exibido o filme “Os Buddenbrooks” que conta com a direção de Heinrich Breloer, e é protagonizado por Armin Mueller – Stahl (“Senhores do Crime”), Iris Berben (“Voando Alto”), e Jessica Schwarz (“A Porta”), o longa é vencedor do Bavarian Film Award de Melhor Produção e Figurino em 2009.

O clássico é ambientado em 1840, na cidade de Lübeck, na Costa do Báltico, o cônsul Jean Buddenbrook (Armin Mueller) e seus três filhos, Thomas (Mark Waschke), Christian (August Diehl) e Antonia (Jessica Schwarz), são uma das famílias fundadoras da cidade. O longa vai desenvolver a história de cada filho, enquanto Antonia se casa e seus irmãos se mudam para  Amsterdã e Londres e colocam os interesses da família em risco.

“Os Buddenbrooks”, também terá uma reprise na segunda (08), às 15h15 e pode ser visto nas operadoras de VoD que oferecem o Film&Arts em sua programação.

O DELICIOSO HORROR DE 'X - A MARCA DA MORTE'

 Quem tem medo de sexo? 


Da esquerda para direita: RJ (Owen Campbell), Lorraine (Jenna Ortega), Bobby-Lynne (Brittany Snow), Jackson (Kid Cudi), Maxine (Mia Goth) e Wayne (Martin Henderson). / Reprodução: A24 


O filme 'X - A Marca da Morte' é um thriller produzido pela A24 (Midsommar, Hereditário, Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo) com direção de Ti West, um dos diretores indies de terror mais proeminentes da sua geração. O longa ainda conta com um elenco interessante, estrelando Mia Goth, Jenna Ortega, Kid Cudi, Brittany Snow, Martin Henderson e Owen Campbell nos papéis principais. A história se passa em 1979, no Texas, numa fazenda no interior do estado. Nada grita tanto ‘filme de terror’ quanto isso desde que Tobe Hooper definiu que o Texas é uma ótima cidade para se ocorrer um massacre. E, bem, é exatamente isso que acontece em 'X'. 

Maxine (Mia Goth) é uma aspirante a atriz que faz de tudo para ter o que merece: o estrelato. Por conta disso, a mulher aceita participar do filme pornográfico que seu namorado de meia-idade, Wayne (Martin Henderson), está produzindo. Então, os dois, ao lado dos outros atores do filme Bobby-Lynne (Brittany Snow) e Jackson (Kid Cudi), além do diretor RJ (Owen Campbell) e sua quieta namorada Lorraine (Jenna Ortega), partem para a fazenda onde o longa será filmado. Assim que conhecem os anfitriões idosos da casa, Howard e Pearl, percebem que não são muito hospitaleiros e suas interações com eles ficam cada vez mais estranhas. 

Mia Goth como Maxine em pôster de 'X - A Marca da Morte' / Reprodução: A24

O trabalho de Ti West é exposto desde o início do longa. Com uma montagem cheia de cortes rápidos entre cenas bizarras e cenas de sexo, o diretor imprimiu suas mãos em ‘X’ de forma imperativa e original. A cinematografia do filme dita um tom de suspense no seu começo e meio (em que nada ainda acontece, mas dá para saber que algo está errado), com zoom-ins e zoom-outs interessantes e uma câmera dinâmica que nos permite acompanhar melhor os personagens.

Ainda que o filme faça uma clara referência aos slashers clássicos dos anos 70/80, West deixa claro que esse é um filme seu, que há um toque de originalidade dentro do longa. Essa boa direção até maquia o roteiro bem esquecível - embrenhado com algumas frases impactantes - do filme. 

As cenas sangrentas demoram a acontecer, mas quando ocorrem, são todas numa tacada só. Isso acaba por aparentar que quase se esqueceram que era um filme slasher - e, nesse sentido, splatter - e, bom, algum sangue precisava aparecer. Então, parece tudo feito de forma muito apressada. Dito isso, as cenas de gore são bem feitas, bem críveis e dão aquele arrepio na espinha só de pensar no mesmo acontecendo conosco. Para os fãs desse gênero de terror, é um banquete em cheio. A trilha sonora que mescla composições clássicas de longas do gênero de terror e músicas da época em que se passa o filme incrementam ainda mais a ambientação e o horror.

Jenna Ortega como Lorraine / Reprodução: A24

Os atores dão uma sólida performance e seus personagens são todos bem introduzidos no filme. O destaque vai para as estrelas Mia Goth e Jenna Ortega, que interpretam personagens bem distintas: A estrela do filme pornô Maxine e a contida Justine. Além disso, Goth também interpreta a vilã do filme Pearl, sob uma camada de maquiagem dando efeito de envelhecimento. Apesar de ser muito fã de efeitos visuais prático, confesso que não curti o visual dos principais vilões, não me convenceu e pareceu até um pouco obsoleto (penso que, talvez tenha sido uma escolha consciente de Ti para seu filme ter um ar mais clássico, só que não convence). Entretanto, Howard e Pearl são estranhos e assustadores na medida que poderiam ser qualquer um. Acho que tudo fica mais apavorante quando os vilões são humanos e suas vontades também.