"Em uma galáxia não tão distante..." Química, Ludicidade e Quadrinhos | Autora goiana utiliza da cultura geek em seu livro didático

 

As histórias em quadrinhos e sua utilização nas escolas mostraram-se um recurso interessante para o ensino de conceitos químicos, com a inserção das atividades lúdicas em sala de aula. As histórias em quadrinhos oferecem possibilidades diversas de aplicações no universo escolar, e a pesquisa de Thaiza Montine mostra bem isto. 

Thaiza Montine é professora de química e cosplayer goiana. Devido aos seus cosplays profissionais, já foi entrevistada anteriormente para duas matérias aqui no site da Revista Jovem Geek: Mês do Halloween: Cosplayers Brasileiros do TerrorEquipe Rocket│Curiosidades e cosplayers brasileiros que você precisa conhecer. Antes da pandemia de COVID-19, Thaiza era constantemente convidada para jobs cosplays, principalmente para eventos do Shopping Cidade Jardim e Morce-Go Goiás.

Recente, publicou o livro "Em uma galáxia não tão distante..." Química, Ludicidade e Quadrinhos, que mostra a possibilidade de se aprender química usando-se das histórias em quadrinhos e da cultura geek. Maravilhoso isto, não é?

Thaiza Montine. Leiam a sua entrevista na matéria Cosplayers Brasileiros do Terror.


Descrição do seu livro:

O uso de histórias em quadrinhos (HQs) tem se mostrado um recurso interessante para o ensino de conceitos químicos. Tal perspectiva parte da associação das HQs à inserção das atividades lúdicas em sala de aula. As histórias em quadrinhos, em seus diferentes gêneros, oferecem possibilidades diversas de aplicações no universo escolar, em todos os seus níveis. O desafio é saber olhar os quadrinhos como um recurso pedagógico. Sob tal enfoque, foi proposta a dez turmas de terceiro ano do ensino médio a análise de histórias em quadrinhos comerciais e a elaboração de uma HQ inédita, tendo como tema central o conteúdo de radioatividade. Esta pesquisa configura-se como um estudo de caso. A coleta de dados se estruturou como uma análise documental que teve como textos básicos para a análise as HQ no formato de gibis produzidos pelos alunos, a análise do conteúdo da transcrição das filmagens da sala de aula e dos encontros no clube, e os comentários postados em uma página de um grupo criado em uma rede social para que os alunos fizessem comentários referentes às atividades desenvolvidas. Os resultados foram analisados sob a ótica de uma categoria: “Relações entre o subtema e as HQs produzidas”. Essa categoria se divide em 4 subcategorias, a saber: “Relações efetivas entre o subtema proposto e a história elaborada”; “Relações medianas entre o subtema proposto e a história elaborada”; “Baixa relação entre o subtema proposto e a história elaborada”; e “Nenhuma relação direta entre o subtema proposto e a história elaborada”. Infere-se, a partir dos resultados, que ao criar as próprias HQs trabalhando a associação entre imagens, palavras e ideias, o aluno se apropria do conhecimento científico de forma dialógica e se sente motivado considerando-se o divertimento e o aspecto lúdico envolvido na atividade.

Locais de venda do livro:



Comentem aqui, o que acham da ideia do livro? E já leram as entrevistas com a Thaiza?


Postar um comentário

0 Comentários

https://api.clevernt.com/0837e6a6-db3b-11eb-a592-cabfa2a5a2de/