Mês da Música: o Pop é pop


A música é uma das 7 artes. É uma manifestação cultural e humana, presente em todas as civilizações. É difícil definir uma origem exata já que evidências apontam que ela surge desde a pré-história. Ela surgiu com o homem. 

Assim como é difícil definir a origem, é também difícil definir o que é música. Cada cultura apresenta uma definição diferente, assim como para cada cultura existe um significado diferente. O que é certo se dizer é que a música é uma combinação de som e silêncio.

Julho, aqui na Revista Jovem Geek, será o Mês da Música. Durante todo o mês, traremos para vocês, leitores, conteúdos especiais, apresentando os mais diversos gêneros musicais, mostrando a origem, apresentando os artistas e explicando o desenvolvimento no nosso país, Brasil. Esses conteúdos não se concentrarão somente no site, mas também no Instagram.


Dos variados gêneros musicais que serão apresentados, o pop talvez seja um dos mais ecléticos. Pop deriva de popular, que como o próprio nome diz, é um estilo do povo, fácil de se acessar. A música popular vai em contramão à música tradicional (também chamada de música folclórica, envolvendo canções tradicionais de um povo) e a música clássica, por ter uma comodidade no momento em que é escrita e comercializada.

Existem muitos debates acerca da qualidade da música popular, já que alguns dizem que ela é inferior à tradicional e, por isso, não é arte de verdade. No entanto, algumas músicas populares são tão complexas quanto algumas tradicionais, então esse não é um parâmetro justo de se discutir. 

Como dito, música popular é a música do povo e, desse modo, ela não se resume somente ao Pop. Rock e Jazz são outros estilos que se tornaram populares no começo e, atualmente, o Funk também é um estilo popular. Mas vamos voltar ao foco.

A música pop tem suas origens no Reino Unido e Estados Unidos, por volta da década de 1950. A estrutura desse estilo é marcada por apresentar verso - refrão - verso, com batidas repetidas, temas universais e utilização de ganchos (um trecho ou riff, utilizados para serem cativantes e ganharem o público). 
RIFF
Progressão de intervalos, notas musicais ou acordes que são repetidas dentro de uma música. Eles são compostos por guitarra, na maioria das vezes.
Apesar da data de origem desse gênero ser 1950, o início dele começa muito antes, entre 1920 e 1930. Foi durante esse período que surgiu o Country e que o Blues ganhou destaque, ambos são vistos como o início da música popular, além de influenciarem no surgimento do Pop. Outro ponto importante quanto à origem, é o registro de 1926 do termo "canção de pop".

Mas foi durante a década de 50 que o termo realmente ganhou nome. Ele surgiu como uma forma de descrever novos estilos musicais dos jovens, como o rock and roll. Anos depois, o termo "pop" iria na contramão do "rock". Enquanto o primeiro era mais comercial e passageiro, o segundo buscava autenticidade. 

Durante as décadas de 50 e 60, o estilo musical pop estava muito mutável, tendo uma sonoridade semelhante ao blues e jazz. Nesse período surgiram os Beatles, uma banda de rock inglesa, mas que utilizou muito da sonoridade do pop.

Em 1970, o gênero pop realmente ganhava um nome de destaque. Nessa década, o grupo ABBA surgia e ganhava notoriedade. O grupo criado em Estocolmo foi o primeiro do gênero pop a fazer sucesso fora da Europa. Apesar de lançarem algumas músicas que não caíram no gosto popular, o grupo marcou as paradas britânicas em 1976 com Mamma Mia, que viria a ser base do filme de mesmo nome décadas depois. 

A música Mamma Mia foi lançada em 1 de setembro de 1975, na Suécia.
Também em 1976, o grupo lançou o álbum Arrival, que traria outros grandes sucessos como Money, Money, Money e a conhecida Dancing Queen, que também possuía uma sonoridade de disco

A década de 80 é marcada pelo rei e pela rainha do pop: Michael Jackson e Madonna. No final de 1982, Michael Jackson lançava Thriller, seu sexto álbum de estúdio que trouxe para o artista 8 Grammys, incluindo o de Álbum do Ano. É considerado por muitos o maior e melhor álbum da história.

Thriller possuía 9 músicas, 7 delas sendo singles, com todas classificando-se entre as 10 melhores posições nos Estados Unidos. O disco foi o primeiro a ter clipes como forma de divulgação bem sucedida. Os vídeos de Billie Jean, Beat It e Thriller eram transmitidos com constância na MTV, com o último sendo citado como o melhor clipe de todos os tempos.


Enquanto Michael Jackson estava em seu sexto álbum, Madonna iniciava sua carreira na década de 80. Seu primeiro álbum lhe trouxe notoriedade, e o ápice veio no segundo, intitulado Like a Virgin. Foi o primeiro álbum feminino a vender mais de 5 milhões de cópias nos Estados Unidos. A faixa título foi o primeiro single e permaneceu no topo da tabela Hot 100 por seis semanas consecutivas. O clipe da música causou controvérsias com organizações conservadoras.

O segundo single, Material Girl, ganhou um clipe que recriava a performance de Marilyn Monroe de Diamonds Are a Girl's Best Friend do filme Gentlemen Prefer Blondes. A música alcançou o segundo lugar na Hot 100.



Já a década de 90 é marcada pelo surgimento das girlbands e boybands. Em 1993 surgia os Backstreet Boys, grupo estadunidense, com primeiro álbum sendo lançado somente 1996. O segundo álbum, chamado de Backstreet's Back trouxe o single As Long As You Love Me, umas das músicas de maior sucesso do grupo.



As Spice Girls surgiram em 1994. Britânicas, elas ficaram conhecidas em 1996, com o primeiro single Wannabe. O álbum de estreia, Spice, vendeu mais de 30 milhões de cópias, tornando-se o mais vendido de um grupo feminino.



Já na virada do século, surgiam as princesas do pop: Britney Spears e Christina Aguilera. Britney lançava seu primeiro álbum em 1999, intitulado Baby One More Time, sendo também o título do primeiro single, que vendeu 500 mil cópias somente no primeiro dia. Aguilera também lançou seu primeiro álbum nesse ano, trazendo Genie in a Bottle como single. 

Nesse mesmo período surgia o pop latino, com nomes como Jennifer Lopez e Ricky Martin. Lopez alcançava o sucesso com Let's Get Loud e Martin com Livin' la Vida Loca.
SINGLE
Canção que é considerada a mais comercial de um álbum, sendo utilizada para divulgação. 
Entre 2000 e 2010, era possível perceber a ascensão de Britney Spears, especialmente com o lançamento de seu quarto álbum, In The Zone, de 2003, trazendo a música Toxic, que se tornou um sucesso mundial e uma das maiores músicas conhecidas da cantora.



No final da década surgia outro destaque na música pop: Lady Gaga. Misturando diversos subgêneros do Pop, ela lançou seu primeiro álbum em 2008, chamado The Fame. Entre as 14 faixas, o destaque era dos sucessos Just Dance, Paparazzi, Poker Face e LoveGame. 

Um ano depois, lançou um extended play. The Fame Monster possuía 8 canções e, entre elas, os sucessos Bad Romance, Alejandro e Telephone, esse último com participação de Beyoncé.

A década seguinte continuou sendo boa para Gaga, que ganhou Grammy de Melhor Álbum Pop com The Fame Monster. Em 2011, a cantora lançou seu segundo álbum, o Born This Way, com 14 canções e muitos sucessos. Marry the Night, Judas, The Edge of Glory, You and I e Born This Way são algumas das músicas do álbum.


Outro nome que ganhou destaque nesse período foi Katy Perry. Com o lançamento de Teenage Dream, terceiro álbum da cantora, que foi um marco na carreira. Ele foi o primeiro disco a ter 7 singles em primeiro lugar na parada da Billboard, sendo eles Last Friday Night, Teenage Dream, Firework, California Gurls, Peacock, E.T. e The One That Got Away. 



O início da década também é marcada por nomes como Justin Bieber, que surgia com a música Baby, e Rihanna, que trazia Only Girl (In the World). Alguns anos depois, o mundo pop seria marcado por nomes como Ariana Grande, Shawn Mendes, Sia e Taylor Swift, além da boyband One Direction e as girlbands Little Mix e Fifth Harmony.

E no Brasil?

Como dito logo no começo desse texto, o pop deriva de popular e é um gênero bastante eclético. Por esse motivo, é comum colocarem sertanejo, funk e axé, por exemplo, dentro do pop, já que são estilos bastante populares no Brasil.

Mas, se falando do pop internacional, é possível citar alguns nomes que iniciaram o gênero aqui no país, de uma forma ou de outra. Rita Lee, Kid Abelha, Lulu Santos e Ney Matogrosso (também com o Secos & Molhados) são alguns que introduziram o pop na década de 80.

Durante os anos 2000, o pop brasileiro ganha muito destaque com o grupo Rouge, comumente chamado de "as Spice Girls brasileiras", trazendo sucessos como Ragatanga e Brilha la Luna, e a dupla Sandy & Junior, com A Lenda e Quatro Estações.


Kelly Key também é um exemplo de destaque, com músicas memoráveis como Cachorrinho e Adoleta.

Apesar disso, o termo "música pop" no Brasil começou a ganhar destaque somente nessa década, em especial nos últimos anos. Isso se deve, principalmente, pela ascensão do funk e do sertanejo universitário, ambos bebendo da fonte do pop internacional. 

E, sim, atualmente, o maior nome desse gênero no país é a Anitta, mesmo que esse não seja o único estilo cantado por ela. Alguns nomes que podem ser citados como exclusivos dentro do pop são Vitor Kley, Manu Gavassi, Giulia Be e Jão. Já Luísa Sonza, Pabllo Vittar Gloria Groove são algumas que possuem músicas dentro do pop, mas também passeiam por outros ritmos como o funk e o forró. O Pop brasileiro tem crescido cada vez mais e seguindo uma sonoridade cada vez mais parecida com o internacional.


Sendo um gênero eclético, existem muitos subgêneros dentro do Pop que, se fossem citados aqui, dobrariam o tamanho dessa matéria. Por isso, encerramos por aqui esse primeiro especial do Mês da Música. Não deixem de acompanhar os próximos conteúdos e até mais!

Postar um comentário

0 Comentários