Mês da Música: O Black Music


O mês da música segue a todo vapor aqui no site da Revista Jovem Geek e chegou a hora de falar de um dos estilos musicais mais adorado. O Black Music ou Música Negra na tradução direta, é um conjunto de gêneros musicais que surgiram ou foram influenciado pela cultura de descendentes africanos. Com exceção do Blues, que vai ganhar uma matéria própria aqui no site, nesta matéria vamos conhecer melhor sobre esses gêneros musicais.

Origem

Sendo conhecido como música afro-brasileira aqui no Brasil e afro-americana lá nos Estados Unidos, o Black Music foi trazido para as Américas com os escravos e com o passar dos anos, foram desenvolvendo novas técnicas e novos instrumentos formando vários gêneros que caracterizavam a vida dos negros norte americanos. Hoje, além do já citado Blues, gêneros como, Jazz, R&B, Souls e Rap - que seria uma derivação do Hip-hop - são denominados Black Music. Às vezes o termo é usado para abranger qualquer gênero musical que envolva muitos artistas negros. O gênero também era representado como música do "gueto", mas este termo foi criticado como racista por ligar gêneros musicais à cor da pele.

O estilo musical foi uma maneira que os primeiros escravos tinham para se expressar e se comunicar. A capacidade da música para atuar como um fator de ligação forneceu a cultura negra um forte senso de conectividade.

No Brasil

A música negra começou no Brasil nos anos 60 com o Funky e o Souls. Com o auge do movimento souls, mais tarde outros estilos musicais vieram a surgir, como o Reggae, o Rap, o Miami Bass e etc. Nesta época, acontecia a ditadura militar que impossibilitava a popularização desses estilos musicais, mas ainda assim foi importante para aumentar a auto estima da comunidade negra.

Os chamados Bailes Black eram frequentados por pessoas de classe média-baixa, onde em São Paulo era tocando Rap e no Rio de Janeiro era tocando bastante o Miami Bass, confundido-o muito com o funk, o que deu origem ao funk carioca. Os Bailes Black também aconteciam em Belo Horizonte com uma frequência menor que as demais cidades citadas.

Jazz


Um dos gêneros musicais mais importantes da música negra é o jazz, que surgiu no Estados Unidos por volta do século XIX, mais precisamente na cidade de Nova Orleans, tendo origem na cultura popular e na criatividade das comunidades negras que ali viviam.

O jazz é resultado de uma mistura de várias tradições religiosas, em particular, a Afro-americana. A palavra "Jazz" tem uma origem incerta, ela tem suas raízes na gíria norte-americana e várias derivações.

Com o tempo, o Jazz passou a possuir diversos subgêneros, como o Dixieland que surgiu em 1910, o Swing das Big Bands que surgiram entre os anos 1930 e 1940, o Bebop de meados da década de 1940, o Jazz Latino das décadas de 1950 e 1960 e o Fusion das décadas de 1970 e 1980.

No Brasil não tiveram muitos músicos exclusivamente voltados para o Jazz, mas é notável a influência desse estilo na Bossa Nova. Nomes como Tom Jobim, Ivan Lins e Ed Motta são bastante conhecidos mundo afora.

Rhythm and Blues


Também conhecido como R&B, o Rhythm and Blues é um termo comercial surgido nos EUA nos anos de 1940. O estilo é baseado no Jazz com uma batida pesada e insistente que se popularizou bastante.

O R&B já foi usado para diversos outros estilos. Na década de 60, por exemplo, após contribuir com o crescimento do Rock And Roll, a expressão R&B passou a ser usada para se referir a estilos musicais derivados do Blues e do Eletric Blues, bem como Gospel e Souls Music, o termo era usado especialmente para grupos compostos por músicos brancos.

Mais tarde, já nos anos 90, surgiu o termo R&B contemporâneo, usado principalmente para se referir a um subgênero com influências de Soul, Funk e Hip-hop na música Pop.

Nomes como Beyoncé, Alicia Keys, Akon, Chris Brown, Usher, Rihanna e muitos outros nomes que provavelmente você conheça, cantam o R&B. Muitos deles mais conhecido pelo gênero pop.

Hip Hop/Rap


Iniciado nos anos 1970 nos subúrbios negros e latinos de Nova York, o Hip Hop foi uma saída para os diversos problemas sociais como violência e pobreza. Esses bairros eram habitados principalmente por imigrantes jamaicanos e por lá, existiam festas de rua com equipamentos de som ou carros de som chamados Sound System,  que foram levados para o Bronx, um dos bairros de NY. Foi DJ Kool Herc que introduziu o modo de cantar com rimas bem feitas, o chamado Toaster, que daria origem ao Rap.

Os pilares do Hip Hop

O Hip Hop possui 6 pilares que formam este gênero musical: o Disc Jockey, mais conhecido como DJ, o produtor de ritmos e mixagens. O Rap, as melodias compostas por rimas que sempre passam mensagem do cantor - que muitas das vezes pode ser feito sem acompanhamento de instrumentos musicais. O Beat Box, que é a percussão vocal no Hip Hop, uma simulação de batida musical. O Mestre de Cerimônia, conhecido como MC ou cantor, porta voz que relata as rimas. O Break Dance, estilo de dança, utilizada antigamente por gangues para disputar territórios e por fim, o Grafitti, que são os desenhos em paredes e muros feitos de spray que expressam alguma mensagem .

O Hip Hop acabou gerando um grande impacto social graças ao seu estilo de dança e até mesmo ao estilo de roupa, onde a comunidade consumidora do Hip Hop desenvolveu um estilo único de se vestir com roupas largas e bonés.

Outros estilos do Black Music

Como mencionado anteriormente, o Black Music abrange diversos estilos que acaba sendo impossível listar todos aqui. Mas a música negra atualmente possui influência forte no mundo inteiro. No Brasil por exemplo, temos o Funk Carioca, o Axé, Bossa Nova, Choro, Pagode, Samba, etc. No Caribe temos o Reggae o Dub, e entre outros. O estilo trás consigo anos de luta e espaço na sociedade, marca a expressão dos escravos e possui hoje em dia um grande número de artistas que eternizaram ou estão eternizando a música negra.

Postar um comentário

0 Comentários