Mês do orgulho Nerd: Saga Harry Potter - Revista Jovem Geek

GeekNews

Revista Jovem Geek

O lado NERD da força.

sexta-feira, 22 de maio de 2020

Mês do orgulho Nerd: Saga Harry Potter


“Eu juro solenemente não fazer nada de bom!”


Parece que foi ontem que eu tive o meu primeiro contato com Harry Potter, mas mesmo depois de 18 anos, ainda sinto aquele mesmo arrepio ao ver o Salão Principal de Hogworts pela primeira vez.



Harry Potter é uma das sagas mais famosas da cultura pop e, desde seu lançamento, em 1997, vem construindo uma legião de fãs por todo o mundo, mas você sabia que essa história poderia ter sido bem diferente do que conhecemos, Ou pior, que ela quase nem foi publicada? Pois é isso mesmo, tudo começou quando Joanne "Jo" Rowling estava esperando um trem e, durante as 4 horas de atraso, começou a pensar na história de um garoto que descobriu ser um bruxo, mas naquele momento ela não tinha nada para escrever. Pensando hoje, provavelmente, se naquele momento ela tivesse uma caneta e papel, a história poderia ter tomado um sentido totalmente diferente da que nós conhecemos. Após ter sido rejeitado por diversas editoras, o livro foi publicado no Reino Unido pela editora londrina Bloomsbury Publishing plc, em 26 de junho 1997. A editora brasileira Rocco comprou os direitos em 1999, e em 1.º de janeiro do ano seguinte o lançou aqui no Brasil.



Desde aquela viagem de trem até a publicação do primeiro livro, foram sete longos anos de espera. Nesse período, nossa querida “Jo” se casou, mudou de país, teve uma filha e se divorciou. Algo ainda pior aconteceu e, com certeza, esse acontecimento refletiu muito em sua escrita: sua mãe faleceu e, de certa forma, a sua dor foi passada para nosso protagonista. Podemos ver isso em diversos momentos, já que Harry sente muito a falta dois pais.



Mas agora vamos embarcar no Expresso de Hogworts e relembrar os principais acontecimentos dessa história.





Publicado em 1997 e adaptado para as telonas em 1999, Harry Potter e a Pedra Filosofal é o primeiro capítulo da saga.



Nele, conhecemos a história de Harry Thiago Potter, um garoto órfão de 10 anos que vive infeliz com seus tios, os Dursley. Até que, repentinamente, ele recebe uma carta contendo um convite para ingressar em Hogwarts, uma famosa escola especializada em formar jovens bruxos. Inicialmente, Harry é impedido de ler a carta por seu tio Válter, mas logo ele recebe a visita de Hagrid, o guarda-caça de Hogwarts, que chega a sua casa para levá-lo até a escola. A partir de então, Harry passa a conhecer um mundo mágico que jamais imaginara. Paralelo ao mundo dos “trouxas”, o mundo mágico nos é apresentado e conhecemos o Beco Diagonal, um lugar movimentado onde bruxos e bruxas podem fazer suas compras e cuidar de seus negócios.

Quem aqui nunca bateu a cabeça na parede sem querer, né? Pois é exatamente isso que Harry tem que fazer para chegar a estação 9³/4. Acompanhado de Rony Weasley, ele atravessa a parede mágica e embarca no Expresso de Hogwarts, o trem mais desejado de toda uma geração. Lá, eles conhecem Hermione Granger, uma clássica cdf que também entra para o grupo de amigos e, logo de cara, demonstra grande aptidão para os feitiços.






Logo que desembarcamos em Hogwarts, somos apresentados ao impressionante Salão Principal de Hogwarts e também ao Chapéu Seletor, que designa Harry para a casa que seus pais já haviam passado, Grifinória. A partir daí, acompanhamos o jovem bruxo pelos corredores da escola, aprendendo mais sobre sua própria história a cada dia, vivendo diversas aventuras e jogando na equipe de Quadribol de sua casa.

Após acontecimentos estranhos, o trio passa a suspeitar de que Professor de Poções, Severo Snape, está tentando roubar a Pedra Filosoal, um artefato poderoso feito por Nicolal Flamel, que produz um elixir da vida, tornando quem o bebe imortal. Por isso, em uma noite próxima ao fim do ano, eles decidem impedir que Snape roubasse a pedra, e vão até o terceiro andar da escola, passando por perigos feitos para guardar a pedra, como: Um cão “fofo” de três cabeças, que fica em cima de um alçapão, que leva a uma planta mortífera, o visgo do diabo; voar numa vassoura para pegar uma chave (eram centenas)  para abrir uma porta, que leva a um jogo de Xadrez bruxo; e, por último, um desafio sobre qual poção deveriam tomar, para prosseguir.

 Chegando ao local onde, supostamente, a Pedra Filosofal estaria, Harry descobre que quem estava tentando rouba-la não era Snape, mas sim o Professor de Defesa Contra as Artes das Trevas, Quirino Quirrell, que carregava a única coisa que sobrou de Voldemort debaixo de um turbante. O lorde das trevas ataca Harry novamente, mas fracassa mais uma vez, fazendo com que Quirrell morresse.

Harry, Rony e Hermione voltam a salvo, e a pedra é destruída por Alvo Dumbledore, diretor de Hogwarts, e Nicolau Flamel.



Publicado em 1998 e lançado nos cinemas em 2002, Harry Potter e a Câmara Secreta é o segundo capítulo dessa história.

Aqui, conhecemos um personagem muito amado pelos fãs, Dobby, um elfo doméstico que de uma forma atrapalhada, tenta ajudar Harry. Também conhecemos Lucius Malfoy, um orgulhoso bruxo de uma antiga e rica casa, e pai de Draco, colega de classe do trio.

Entre resgate, carro voador e árvore lutadora, nosso herói chega à escola de bruxaria para continuar seus estudos e logo descobre que as coisas não seriam fáceis naquele ano. De clubes de duelo a jogadores de quadribol desonestos, esse será um ano de aventura e perigo para todos. Quando a mensagem sangrenta na parede anuncia que a Câmara Secreta foi aberta, Harry, Ron e Hermione percebem que para salvar Hogwarts será preciso muita mágica e coragem. Harry Potter demonstra que é mais do que um bruxo, mas um verdadeiro herói! Algo ou alguém está transformando os alunos de Hogwarts em pedra. O pior é que suspeitas de quem é o responsável pelos ataques recaem sobre Harry e, agora, ele terá que achar o verdadeiro culpado para provar sua inocência.


No decorrer do filme, descobrimos que décadas atrás, quando ainda era chamado Tom Riddle, o Lorde das Trevas trancafiou uma parte de sua alma em um diário. A inocente Gina Wesley, irmã de Rony, foi enfeitiçada e, agindo sob a influencia da magia negra, abriu a câmara secreta, liberando o Basilísco, uma serpente fantástica colocada ali por Salazar Slyntherin, o fundador da casa de Sonserina, para matar todos aqueles que não tinham sangue puro.


Com a ajuda da espada de Godric Gryffindor, o fundador da casa de Grifinória, Harry Potter consegue destruir o monstro, salvar seus amigos e, mais uma vez, vencer os planos de Voldemort, encerrando assim mais um ano “tranquilo e produtivo” de estudos.







Publicado em 1999 e adaptado para os cinemas em 2004, Harry Potter e o prisioneiro de Azkaban nos apresenta um mundo mágico, muito maior do que vimos até o momento, e também é onde as coisas começam a ficar um tanto mais “dark”.

Após mais uma discussão com sua “família”, Harry sai de casa e encontra o Nôitibus Andante, um transporte para bruxos e bruxas inspirado no clássico ônibus britânico de dois andares. Harry também descobre que um seguidor ferrenho de Lorde Voldemort e traidor de seus pais, o notório assassino Sirius Black, fugiu da prisão de segurança máxima do mundo bruxo, Azkaban.

Por conta do perigo eminente, Hogworts será vigiada pelos guardas de Askaban, os Dementadores, espectros cruéis sugadores de felicidade que atacarão seu alvo e seus cúmplices sem hesitar.

A bordo do Expresso de Hogwarts, temos um vislumbre quando um dementador ataca Harry Potter e, provavelmente, o teria matado, se não fosse a presença do novo professor de defesa contra as artes das trevas, Remo Lupin.


 Nesse ano, fomos apresentados ao Mapa do Maroto, um artefato mágico criado por quatro amigos que se identificam pelos pseudônimos: Aluado, Rabicho, Almofadinhas e Pontas. Esse artefato se trata de um mapa que mostra onde estão todas as pessoas dentro de as dependências de Hogwarts (excelente para quem quer fugir ou aprontar).


Através do mapa, Harry descobre que uma pessoa, Pedro Pettugrew, supostamente assassinado por Sirius Black, está andando pelos corredores da escola. Mais tarde, ele descobre que Pedro sempre esteve vivo, vivendo disfarçado de rato e somos apresentados aos animagos, bruxos que adquiriram a habilidade de se transformarem em animais.


O plot twist do livro vem quando descobrimos que tudo o que sabemos sobre Sirius Black até o momento é uma mentira. Em todo esse tempo, ele foi mais uma vitima da traição de Pettigrew, que se aliou a Voldemort, entregando a localização da casa de Lilian e Tiago Potter, o que ocasionou a morte de seus amigos. E se não bastasse tantas surpresas, descobrimos a identidade dos quatro jovens conhecidos como Os Marotos: Tiago – Pontas, Sirius – Almofadinhas, Pedro – Rabicho e Remo – Aluado, sim, o apelido faz jus a sua natureza, tendo em vista que ele é um lobisomen, e aquela noite era noite de lua cheia.


Os dementadores são atraídos pelo som e partem para a captura de Sirius. Tudo parecia perdido, quando um brilho prateado clareia a floresta onde estavam e espanta os dementadores. Quando acorda no hospital, Harry descobre que seu padrinho, Sirius, será sentenciado injustamente pelos crimes de Pettigrew.


Utilizando o Vira Tempo (mais um artefato apresentado nesse filme), Hermione leva Harry para o passado a fim de consertar os erros e salvar as vidas que estão prestes a serem condenadas injustamente. Primeiramente, Bicuço, o hipogrifo de Hagrid, e depois, Sirius. Mas uma vez nossos heróis salvam o dia e podem voltar pra casa, depois de mais um ano de estudos e tranquilidade. A diferença é que agora Harry sabe que tem uma família que o ama e que o quer por perto.



Publicado em 2000 e adaptado para os cinemas em 2005, o diferencial de Harry Potter e o Cálice de Fogo para os outros três, além de que para esse filme ninguém cortou o cabelo (piada sem graça), é que a ação é do começo ao fim, por conta do Torneio Tribuxo e a copa mundial de quadribol.

Já de inicio, o longa nos mostra que acampar no mundo de Harry Potter deve ser incrível, não é mesmo!? Quem não quis ter uma barraca como a do Sr. Weasley!? Infelizmente, as comemorações da 422ª copa mundial de quadribol duraram pouco, já que os comensais da morte resolveram atacar depois do jogo final.

Vestidos com túnicas que lembram e muito as vestes da antiga ku klux klan, finalmente, os comensais da morte nos são apresentados. Tenho que admitir, diferentemente das próximas aparições, nesta cena eles conseguem impor medo real ao público que está assistindo o filme.


Avançando com a história, voltamos ao Torneio Tribuxo, graças a participação das escolas de magia Beauxbatons e Durmstrang, a narrativa se expande um para além das paredes de Hogwarts, mostrando um pouco dos costumes e alunos das outras duas escolas importantes da Europa. Sem esquecer do Baile de Inverno, que hoje seria um caminhão de memes.

Cada escola tem o direito de ter um “campeão” para ser seu representante: Fleur Delacour é a escolhida para representar a escola francesa, Beauxbatons, Viktor Krum é o representante da escola de magia do leste europeu, Instituto Durmstrang e Edward Cul... digo, Cedrico Diggory da casa  Lufa-Lufa (#melhorcasa) é o escolhido de Hogwarts. Mas, como não poderia ser diferente, algo de errado acontece e Harry Potter também tem seu nome lançado pelo Cálice de Fogo e como as regras dizem, “Uma vez que um campeão é selecionado pelo Cálice de Fogo, ele ou ela é obrigado a participar do Torneio até o fim”, Harry Potter se torna o 4º dos três campeões.


Apesar das tarefas terem sido adaptadas um pouco diferentes, o que é apresentado no filme é de tirar o fôlego. Roubar um ovo de ouro do ninho de um dragão, fácil! Mergulhar no lago negro e resgatar seu tesouro, moleza! Enfrentar um labirinto enfeitiçado e cheio de armadilhas, qualquer um consegue. Pena que tudo não passava de um plano de um comensal da morte, infiltrado como professor de defesa contra as artes das trevas, o auror Alastor “olho tonto” Moody.

A armadilha dá certo e, ao finalizar a ultima tarefa, Harry e Cedrico são transportados por um portal mágico e vão parar em um cemitério. Assim que chegam, Pedro Pettigrew, que agora não tem mais que se esconder, mata Cedrico com um Avada Kedrava e inicia um ritual para trazer de volta a forma física dAquele que não deve ser nomeado, Lorde Voldemort.


É nesse livro que, finalmente, Voldemort dá as caras. A cena de sua ressurreição é intensa e com um ar bem sombrio, se comparada com os outros livros. O Lorde das Trevas é um vilão que já chega mostrando que não está para brincadeira. Mas antes que pudesse acabar com Harry, o menino que sobreviveu consegue fugir e volta para Hogwarts, levando consigo o corpo de Cedrico e apresentando um dos primeiros contatos com a morte que a saga nos dá. O filme termina com um tom leve, mostrando mais um fim de ano letivo. Mas sabíamos que nada mais seria da mesma forma em Hogwarts.



Publicado em 2003 e adaptado para os cinemas em 2007, Harry Potter e a Ordem da Fênix começa com Harry sendo expulso de Hogwarts, após usar magia na frente de um trouxa. Porém, Dumbledore consegue uma audiência com o Ministério da Magia para que Harry não seja expulso. Com muito custo, Harry ganha o caso porque o Ministério é contra a ideia que Harry passou no ano passado de que Você-Sabe-Quem voltou.

Seus amigos não se comunicavam com ele e nem mandaram corujas durante as férias,  com isso, Harry ficou inquieto de certa forma. Depois da audiência, ele foi levado para a sede da Ordem da Fênix, um lugar onde os que acreditam que Voldemort voltou, junto a Dumbledore, estão juntando esforços para exterminá-lo.

O ano letivo começa e eles voltam a Hogwarts, mas lá tem uma surpresa: Dolores Umbridge é a nova professora de Defesa contra as artes das Trevas. Ela é a subsecretaria do ministro da magia e, por isso, quer o mal de Dumbledore. Ela se torna a Alta Inquisidora e transforma a vida em Hogwarts em um inferno. 


Harry tem sonhos contínuos de um corredor com uma sala no fim, porém a porta está trancada. Um dia, ele teve um sonho que o Sr. Weasley tinha sido atacado por Nagini, a cobra de Voldemort. Mas no sonho, ele era a cobra e isso deixava claro que a sua ligação com Voldemort estava ficando cada vez mais forte.


Revoltados com o ensino negligente de Umbridge e de sua política ante-ensino de feitiços defensivos, o trio funda a Armada de Dumbledore e Harry se torna uma espécie de professor de defesa contra as artes das trevas não oficial. Algumas semanas se passam e Harry sonha com Sirius sendo torturado por Voldemort, no mesmo lugar que o Sr. Weasley foi atacado. Junto de seus amigos, ele chega ao ministério da magia, o local de suas visões é o departamento de mistérios, onde Neville encontra uma profecia com o nome de Harry. Ao pegá-la, eles são surpreendidos pelos comensais da morte.

Sim, era uma armadilha e uma luta se inicia. Por mais corajosos que eles fossem, os amigos ainda não tem poder suficiente para lutar contra as forças de Voldemort e todos acabam capturados. Quando a esperança parecia acabar, eis que surge um brilho branco naquela sala. A Ordem da Fênix chegou para resgatar nossos heróis e uma luta intensa se inicia. Lucio Malfoy se desequilibra e deixa a profecia cair, arruinando a missão daquela noite.

No meio da batalha, Bellatrix atinge Sirius com um feitiço de luz vermelha no peito (no final adaptaram para um Avada Kedavra), o que faz com que ele caia em um portal da morte no formato de véu. 



Por mais que conheça os feitiços imperdoáveis, Harry ainda não consegue executar com perfeição um crucio em Bellatrix e, nesse momento, surge o Lorde das Trevas para tentar corromper o garoto. Dumbledore aparece em uma das chaminés e um dos maiores duelos de toda a saga se inicia. Mesmo com a luta equilibrada, o Lorde das Trevas abandona o local quando os aurores chegaram. Felizmente, não antes que pudesse ser visto e, finalmente, a notícia de seu retorno fosse oficializada.

O quinto livro é cheio de reviravoltas, mas serve de escada para o amadurecimento dos personagens e a preparação do que ainda estava por vir.



Lançado em 2005 e adaptado em 2009, Harry Potter e o Enigma do Príncipe dá continuidade à saga do jovem bruxo, Harry Potter, a partir do ponto onde o livro anterior parou: o momento em que fica provado que o poder de Voldemort e dos Comensais da Morte, seus seguidores, cresce mais a cada dia, em meio à batalha entre o bem e o mal.

Após se encontrar com Harry em uma estação de trem, Dumbledore o leva para uma casa trouxa, a fim de encontrar o professor Horácio Slughorn. Ele é a peça chave para desvendar as táticas de Voldemort e poder enfrenta-lo de uma vez por todas.

Ao voltar para a escola, Harry começa a ter aulas de Oclumência com Severo Snape. Em uma dessas aulas, ele acaba entrando na mente de seu professor e testemunha uma lembrança onde seu pai, junto com seus amigos, fazem bullying contra ele.
Enquanto isso, Draco Malfoy, que agora é um comensal da morte, recebeu a tarefa de matar ninguém menos do que alvo Dumbledore. Obviamente, ele fracassa em diversas tentativas e parte para o plano de consertar o armário sumidouro da sala precisa, a fim de criar uma passagem para as forças das trevas entrarem na escola.

Dumbledore sabe que seu tempo está acabando e parte para uma caverna no meio do mar com Harry, em busca de um colar. Após cumprir algumas tarefas o colar é encontrado, porém a caverna que outrora estava vazia e silenciosa, se torna a morada de milhares de Inferius (defuntos enfeitiçados para cumprir ordens de um bruxo das trevas). Felizmente, era Dumbledore que estava ali dentro e, com um golpe, incendeia toda a caverna, acabando de uma vez com a ameaça zumbi.


De volta ao castelo, Harry usa a poção de sorte líquida que ganhou do professor Horácio para obter as informações que precisa sobre as estratégias de Voldemort e, assim, descobre que o Lorde das Trevas usou uma magia negra rara e perigosa para dividir sua alma em sete pedaços, os selando em objetos e, assim, alcançando uma semi-vida, beirando a imortalidade. Harry descobre também que ao longo de sua história, desde que começou a estudar em Hogwarts, já cruzou com alguns destes objetos e, inclusive, já destruiu um deles.

De posse dessa informação, ambos são surpreendidos com a chegada de Draco Malfoy, mas Harry se esconde antes de ser visto. Dumbledore sabe que seu fim está próximo e apenas deixa a atenção para si, a fim de proteger Harry. Bellatrix e outros comensais da morte entram na sala e confrontam Draco, para que ele mate logo Dumbledore e finalize sua missão. O ultimo a entrar na sala é Severo Snape, que lança um Avada Kedavra no peito de Dumbledore. O Feitiço de luz verde acerta em cheio o professor e seu corpo cai da janela da torre de astronomia. Dumbledore está morto e Harry quer vingança contra Snape, mas o assassino de seu mestre é incomparavelmente mais poderoso e apenas o repreende. 


Diferente do que é mostrado no filme, no livro, o enterro de Dumbledore é grandioso e cheio de homenagens de várias pessoas, autoridades e seres. Assim termina a história de um dos bruxos mais poderosos de todos os tempos.




Lançado em 2007, o último livro da saga foi dividido em dois filmes: Harry Potter e as Relíquias da Morte Parte 1 (2010) e Parte 2 (2011). Harry Potter está prestes há fazer 17 anos (a maior idade no mundo bruxo), mas ao contrário dos outros anos, ele não irá para Hogwarts após seu aniversário. Dessa vez, escoltado por um esquadrão de bruxos, ele precisa fugir, antes que Voldemort o encontre. Seus tios também foram para um local seguro e vemos Hermione apagando a memória de seus pais, para que eles não sejam vitimas de retaliações. Esse ingresso brusco na vida adulta marca o início da aventura do jovem bruxo no último livro da série, Harry Potter e as Relíquias da Morte.

Todo bruxo tem um rastreador que para de funcionar aos 17 anos. Durante a transferência para a Toca, a equipe teve algumas baixas. Alastor “Olho Tonto” Moody caiu da vassoura e não sobreviveu. A coruja de Harry também se tornou uma das vítimas fatais, quando entrou na frente de uma maldição da morte para proteger seu dono. Após alguns dias, chegou o dia do casamento de Gui com Fleur. Antes de a festa começar, o trio recebeu a visita do Ministro da Magia, Rufo Scrimgeour, que foi até lá para prestar o testamento de Dumbledore.


Durante a festa do casamento, Kingsley Shacklebolt envia seu patrono para informar a todos que o Ministério foi tomado pelas forças das trevas e que todos tentem fugir para um lugar seguro. Harry, Rony e Hermione vão à procura das Horcruxes e, juntos, eles percorrem lugares nunca visitados, descobrem histórias nebulosas sobre pessoas queridas e acabam por desvendar mistérios que os incomodavam há muito tempo. Durante a busca, eles descobrem o que são as Relíquias da Morte e como elas são necessárias para a luta contra Lorde Voldemort.

A caça pelas horcruxes não é nada fácil, mas o trio consegue encontrar uma delas: o Medalhão de Salazar Slytherin que estava em posse de Dolores Umbridge e foi destruído por Ron, com a espada de Godric Gryffindor. Durante a jornada, o trio é capturado por sequestradores e levados ao castelo dos Malfoy para serem interrogados por ninguém menos do que Bellatrix Lestrange. Chegando lá, eles se encontram com Luna Lovegood, Garrick Olivaras e o duende Grampo, ambos reféns no calabouço da mansão.

Dobby aparece no cativeiro de nossos heróis para resgatá-los, mas antes de fugirem de lá, Bellatrix atira sua adaga e acaba atingindo mortalmente o elfo. Eles conseguem fugir nos comensais, mas o preço a pagar foi caro.


O mundo mágico tornou-se um lugar perigoso para todos os inimigos do Lorde das Trevas. A guerra começou e Voldemort com seus Comensais da Morte tomam o controle do Ministério da Magia e até mesmo de Hogwarts, que apesar do caos, continua funcionando, agora com Snape como Diretor e os irmãos Aleto e Amico Carrow como professores das Artes das Trevas.

O trio descobre a localização da próxima hórcrux, e com a ajuda de Grampo, invadem o Banco Gringotes e conseguem roubar a quarta parte da alma do Lorde das Trevas.

Com a ajuda de Aberforth Dumbledore, nossos heróis invadem a escola e reencontram seus amigos. Snape convoca todos os alunos para o Grande Salão e exige que eles entreguem Harry Potter, porém Minerva McGonagall o desafia para um duelo e prefere fugir, deixando para trás seus aliados.


A Armada de Dumbledore se une à Ordem da Fênix e, junto aos alunos e professores, se preparam para a grande batalha. “Piertotum Locomotor” é o feitiço que Minerva conjura para convocar as estatuas de pedra a guarnecer a escola. Com certeza, essa cena está no meu TOP 10 de maiores cenas da história do cinema.


Luna leva Harry até Helena Ravenclaw, para buscar informações sobre o diadema perdido de sua mãe, pois ele é a pista para mais uma hórcrux. Eles estavam certos e ela aceita ajudar, dando a localização da relíquia. Harry a encontra e destrói, assim como Hermione que também encontrou um jeito de destruir a taça de Hufflepuff.

Só restando duas horcruxes, Voldemort mata Severo Snape, acreditando que assim irá ter domínio total sobre a varinha das varinhas. Antes de morrer, Snape consegue contar através de suas lágrimas toda a verdade sobre a sua história e sobre o destino de Harry. Sim! Harry é a sétima hórcrux e por isso também tem que morrer. Enquanto anda pela escola, ele vê os corpos de seus amigos que perderam a vida durante a batalha e compreende que ninguém mais deve morrer em seu lugar.

Decidido a se entregar para seu destino, ele se despede de Ron e Hermione e diz para matarem Nagini, a última hórcrux. Antes de se encontrar com o Lorde das Trevas na floresta, Harry usa a pedra da ressurreição para ver seus entes queridos e não se sentir sozinho nesse momento. Ao lado de seus pais, Remo e Sirius, ele se encontra com seu algoz e recebe o jato de luz verde no peito. A maldição da morte, que há dezessete anos não funcionou, agora deixou estirado no chão o corpo do jovem Harry Potter.


Tudo parecia perdido, quando Hagrid apareceu nos portões da escola com o corpo de Harry nos braços. Neville não se e lembra de que o coração de Harry batia por todos ali e se recusa a se render a Voldemort, sacando a espada de Gryffindor de dentro do Chapéu Seletor, ao mesmo tempo em que Harry Potter salta dos braços de Hagrid e mostra que ainda não foi derrotado. Sim! Ao ser atingido pela maldição da morte algo morreu, mas naquele momento, somente o fragmento da alma de Voldemort foi destruído e, mais uma vez, o Garoto Sobreviveu.

A batalha volta a acontecer e agora Nagini se prepara para atacar Ron e Hermione, quando surge Neville com a espada e destrói a maledictus, acabando com a última hórcrux que guarnecia a alma do Lorde das Trevas. A luta entre ele e Harry é acirrada, mas agora ele é mortal, tanto quanto qualquer homem, e acaba com seu corpo estirado no pátio do castelo, acabando de vez com a batalha e qualquer intenção de revolução mágica. Apesar de ter sua morte diferente no filme, no fim, Voldemort, O Lorde das Trevas, Aquele que não de ser nomeado, acabou caído no chão apenas como Tom Riddle. 



Harry Potter mudou para sempre a cultura pop mundial. Um livro despretensioso e rejeitado se tornou uma das franquias mais importantes da literatura contemporânea e do cinema. Harry Potter não é só um filme ou um livro, os ensinamentos passados ao longo de todos esses anos ensinaram uma geração de crianças, jovens e adultos a valorizar sua família e suas amizades. Ensinou que devemos ser corajosos e leais mesmo diante de grandes dificuldades e que todos podem encontrar a felicidade, mesmo nas horas mais sombrias você s se lembrar de acender a luz.



“Malfeito feito!”


Nenhum comentário:

Postar um comentário