Um tributo a Renato Russo - Márcio Tinoco e Banda Black Cold


Seja você velho ou novo, uma coisa eu sei, você já ouviu ao menos uma música do Legião Urbana.

Você já parou pra pensar “que país é esse?”, ou já afirmou que “é claro que o sol vai voltar amanhã” e até mesmo se perguntou “será que vamos conseguir vencer?”

Cá entre nós, Legião Urbana é sim a maior banda do Brasil por tudo que ela representa para a música brasileira e por tudo que ela representa para aquela geração enlouquecida dos ano 90, que via em Renato Russo uma inspiração. E não só naquela época, mas ainda hoje, Renato inspira muitos com suas letras e músicas.

Dentro desse contexto, falaremos um pouco a respeito de Márcio Tinoco, um artista que também se rendeu a essa banda e ainda hoje, mais de 20 anos após a morte de Renato Russo, tenta manter viva a banda que marcou uma geração.

Márcio Tinoco é um cantor, compositor e letrista amazonense, nascido em 3 de julho de 1984. Márcio iniciou sua carreira musical aos 15 anos, quando começou a cantar profissionalmente. Sem nenhuma influência familiar, Márcio pegou gosto pela música escutando artistas nacionais e internacionais, ainda adolescente. 

Já dentro do mundo musical, nosso artista tem muitas influências e a principal delas é Freddie Mercury, o qual ele denomina “o cantor número 1 do mundo e o que mais chegou perto da perfeição como músico” (não podemos discordar). Entre suas influências também está nosso querido Renato Russo que para Márcio, é o cantor número 1 do Brasil (o que também não podemos discordar), Márcio afirma que Freddie Mercury e Renato Russo são peças cruciais para a sua formação musical. Quanto às suas influências ele cita ainda artistas como Jim Morrison, Elvis Presley, The Beatles e Michael Hutchence.

Em 2009 Márcio Tinoco começou com a banda que está até hoje, a Black Cold, que surgiu das ramificações de outras bandas que ele fez parte. Para Márcio, atualmente a Black Cold está com sua formação mais sólida e entrosada desde seu início. A banda além de fazer os especiais e tributos à Legião Urbana, também é responsável pelas músicas autorais do músico. Além da capital do Amazonas, Márcio já tocou em vários municípios e também em outros lugares do Brasil, como na baixada Fluminense no Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília.

Márcio Tinoco e a banda Black Cold são responsáveis pelo maior Especial ao Renato Russo do Norte do Brasil. Reconhecido por um dos membros da banda Legião Urbana, o guitarrista Dado Villa-Lobos. 

A ideia do tributo nasceu em 2001 com a sua primeira banda, Evidências, e se tornou o maior Especial ao Renato Russo do norte do país, unindo fã clubes de todos os estados. Márcio afirma que o especial é feito com muito amor e carinho pela banda, somando com o público que também dá seu melhor para que o especial aconteça. O Especial quebra recordes atrás de recordes, levando um número maior de público com o passar dos anos, chegando a 12.000 pessoas em 2018, graças às divulgações que foram feitas até mesmo por emissoras de TV local e a divulgação em massa na internet. Infelizmente devido à pandemia no ano de 2020 foi adiado o que seria a décima edição do Especial.

Márcio afirma que ainda tem planos maiores para o Especial, que é de levar para outros municípios do Amazonas e expandir também para toda a região norte, levando assim a obra de Renato Russo por onde puder.

Um dos melhores intérpretes de Renato Russo do Brasil, é esse um dos reconhecimentos do nosso artista. Que afirma que “nem sei dizer o que sinto. Sempre procurei cantar e ali no palco é um momento meu, estou no meu universo e não vejo ninguém na minha frente, por mais que tenha alguém me assistindo. Mas ali, não é o Márcio Tinoco, mas o artista. É um coisa mágica, você canta com a alma e com o coração”. 

“Eu me sinto muito feliz porque, sendo a pessoa que ele é, o que ele foi e o que ele representa para nós, fãs, e para o povo brasileiro, é o Renato Russo, né? E se eu conseguisse chegar pelo menos um pouquinho ali do que ele foi e que se tornou para o Brasil, eu ficaria muito feliz e é muito mágico, sublime, de repente até subliminar".

Márcio e a banda Black Cold já foram reconhecidos tanto com o especial, quanto pelo trabalho autoral por Dado Villa-Lobos. Trabalho este que foi divulgado no Rio de Janeiro pela falta de oportunidade aqui no Amazonas e em 2010, em busca de uma gravadora, um dos produtores da Som Livre contatou o artista, que havia sido aprovado pelos produtores. Mas por conta de divergências da banda o trabalho esfriou e desandou.

Para Márcio Tinoco, há uma falta de valorização dos artistas locais por parte dos órgãos públicos e até mesmo do público, que desconsidera o artista local por falta de informação. Já que artistas de fora que por vezes tem a mesma qualidade que os artistas locais, ganham mais oportunidade aqui do que os artistas que nascem e tentam crescer no gosto do público. E que para isso mudar precisa oportunidade e incentivo tanto dos órgãos responsáveis quanto do povo que deve parar para ouvir o que tem na terra, independente do gênero, já que tem muita coisa boa que nasce aqui.


- Se pudesse dizer uma frase para que o mundo todo ouvisse, qual seria?

“Que homem é um homem, que não torna o mundo melhor?”.

Postar um comentário

6 Comentários

Emoji
(y)
:)
:(
hihi
:-)
:D
=D
:-d
;(
;-(
@-)
:P
:o
:>)
(o)
:p
(p)
:-s
(m)
8-)
:-t
:-b
b-(
:-#
=p~
x-)
(k)