Kale, Caulifla e a representatividade feminina na saga de Dragon Ball


KALE, CAULIFLA... E finalmente uma boa representatividade feminina na saga de Dragon Ball.

Dragon Ball não é um bom exemplo de representatividade de gênero. Quem não se lembra do Trunks tendo vergonha de usar um vestido? Ou dos assédios do Mestre Kame com as meninas sendo totalmente banalizado e normalizado?

Em meio a esse caos de representatividade, surgem duas meninas que enfrentam as dificuldades e os medos: Kale e Caulifla. Elas me ajudaram muito, até em superar meus problemas de depressão e não desistir de enfrentar meus medos. Mulheres, que se importarem em ter filhes, façam isso. Eu tenho certeza de que vai influenciar muitas meninas a serem melhores a cada dia, assim como me influenciou.

Fonte: cena do anime

Kale é discípula de Caulifla. Isso mesmo! Elas eram sayadins e, como tode sayadin, gostam de treinar e ficar cada vez mais forte. As duas até tinham a mesma idade. Kale era tímida, e Caulifla sempre a ajudou a enfrentar seus medos e seguir em frente para melhorar. Lembrou a minha mãe todas as vezes que eu pensei em desistir da faculdade por causa de gente preconceituosa. (Entenda: eu sou autista e já sofri muito preconceito por isso! E até já me descontrolei por isso! Ver a Kale concertando seus sentimentos e se tornando forte me mostrou que eu posso enfrentar meus problemas e ser uma Kale também!

Como resultado, Kale acaba mostrando todo o seu poder e, até vira uma Super-Sayadin verde. (Isso quando ela perde o controle e vê seus amigues se dando mal. Mas, para mim, não deixa de ser uma superação do seus medos, principalmente quando ela controla seus impulsos depois). Obviamente, essa amizade me deu autoestima e tocou o meu coração!

Elas surgiram em 2017, no meio do Dragon Ball Super. No Super, vemos que existem 12 universos. E em um torneio, chamado Torneio do Poder, 10 guerreires de cada universo lutam entre si. Um universo é vencedor. Os outros serão eliminados. Cada universo lutando entre si em um bando de pancadaria. Esses guerreires caem da arena. E o guerreire que sobrar ganha, e seu universo fica a salvo. 

No universo 6, esses Sayadins não foram eliminades. É aí que as duas Sayadins aparecem. Elas são convocadas para a grande batalha, e realmente mostram o seu poder. Elas evoluem nas lutas e confiam uma na outra. Não é como se todas as meninas fossem obrigadas, mas isso era tudo o que eu sempre quis ver em uma personagem feminina de Dragon Ball.

O diretor da série, Ryota Nakamura, afirmou em entrevistas que a ideia inicial era fazer Caulifla apenas uma personagem de suporte para Kale, mas isso acabou não acontecendo. 

Quando Kale foi criada, a ideia era dar destaque para as saiyajins femininas. Mas depois perceberam que Caulifla tinha dado destaque tanto quanto Kale.

Então, sim. Provavelmente, as duas foram criadas simplesmente por conta das evoluções do feminismo. Claro que foi por mídia, visto a quantidade irrisória de mulheres que estão na produção de Dragon Ball. Mas, mesmo assim, tocou muitas mulheres, assim como tocou em mim.

Escrito por: Ana (Nerd PcD)

Postar um comentário

0 Comentários

https://api.clevernt.com/0837e6a6-db3b-11eb-a592-cabfa2a5a2de/