Petrovita, novo mineral é descoberto na Rússia

 

Cristais de petrovita coletados pela equipe de pesquisa (Distribuição: St Petersburg University)

Vulcões não servem apenas para destruir anéis. Um grupo de pesquisa russo foi responsável pela descoberta de um novo mineral, denominado petrovita. O nome é em homenagem a Tomas Petrov, geólogo, cristalógrafo e professor da Universidade de São Petersburgo. As amostras foram coletadas em cones e fluxos de lava do vulcão Tolbachik, na Península Kamchatka, Rússia.

Stanislav Filatov, professor do Departamento de Cristalografia da universidade e líder do grupo de pesquisa, estuda a mineralogia da Península Kamchatka desde a década de 80, em parceria com colegas de outras instituições russas. 

O território de Tolbachik apresenta um terreno caracterizado por minerais únicos e grandes quantidades de fumaça expelidas pelo solo. Tais condições resultaram em, até o momento, 130 minerais específicos da região. As estruturas se formaram após duas grandes erupções do Tolbachik, a primeira entre 1975 e 1976, e a mais recente em 2012-2013.

PETROVITA

O mineral petrovita (Na10CaCu2(SO4)8) ocorre em aglomerados globulares de coloração azul-esverdeada, com inclusões gasosas. A estrutura molecular é porosa, facilitando a circulação de átomos de sódio, o que é de extrema utilidade para o estudo de baterias de íons de sódio. 


Postar um comentário

0 Comentários