4 anos de Batman V Superman: por que é o melhor filme de super-heróis de todos os tempos


Nesta quarta-feira (25/03/2020), foi aniversário de 4 anos de um dos filmes de quadrinhos mais controversos e comentados nos últimos anos: Batman V Superman: A Origem da Justiça. Lançado em 2016, o filme foi dirigido pelo o controverso Zack Snyder, um diretor que agrada a muitos e desagrada a outros, mas sua importância para o mercado de filmes de quadrinhos é inegável. O cineasta carrega uma marca forte para os filmes da DC Comics, e sua obra-prima: Batman V Superman é a prova da sua marca.


O filme é a sequência do polêmico Homem de Aço, também dirigido por Snyder. O longa foi lançado em 2013, com roteiro de David S. Goyer e Christopher Nolan e estrelado pelo o astro britânico Henry Cavill no papel principal. O filme era um reboot do Superman no cinema, dando uma visão mais filosófica e melancólica ao herói. O filme dividiu opiniões da crítica e do público, mas foi um sucesso de bilheteria, arrecadando mais de US$ 600 milhões mundialmente. O sucesso e a polêmica da obra incentivaram a Warner a lançar o DCEU (DC Extended Universe), o universo cinematográfico da DC Comics, dando continuidade a Homem de Aço com Zack Snyder como líder criativo e diretor de mais 3 filmes na nova franquia do estúdio. O primeiro filme a ser anunciado foi Batman V Superman, seguido de mais nove filmes anunciados com datas de lançamento também. A expectativa crescia no coração de cada fã de quadrinhos a cada notícia, quando o primeiro trailer saiu em 2014, foi uns do momentos em que a internet parou e a cada novo trailer soltado, a expectativa crescia mais. Em 25 de março de 2016, o filme foi lançado e foi um dos filmes mais polêmicos da década.

Uma obra-prima para alguns, um desastre para outros, o filme se tornou o mais comentado de 2016 e até hoje é um dos mais comentados na internet e em rodas de fãs, nem mesmo os filmes Vingadores: Guerra Infinita (2018) e Vingadores: Ultimato (2019) da concorrente Marvel conseguiram esse nível de boca a boca.


O longa teve uma recepção mista por parte da crítica, esse acontecimento motivou a Warner a interferir nas produções de Esquadrão Suicida (2016) e Liga da Justiça (2017), ambos fracassos comerciais, além de tirar o Snyder do comando do DCEU. Esses problemas acabaram mudando todo o cronograma de filmes da DC e tom das obras também: o que iria ser o tradicional "sombrio e realista" da editora, acabou se tornando o mais tradicional tom cômico da Marvel. O tom sombrio só voltou agora com Coringa (2019), mas apesar de ter sido massacrado na época do lançamento, ele foi rapidamente reavaliado pela a crítica especializada com o lançamento da versão estendida que trazia 30 minutos de cenas inéditas.


Agora falando do filme em si, ele é aclamado por grande parte dos fãs de quadrinhos como 'O Melhor Filme de Super-heróis de Todos os Tempos' e não é pra menos: o filme é uma perfeita desconstrução do gênero de super-herói e dos personagens da DC, mas sem deixar de ser fiel aos personagens. A estética do Snyder combinou perfeitamente com a proposta inicial do DCEU de trazer filmes mais sombrios e sérios de heróis, trazendo personagens mais humanos, longe dos filmes tradicionais do gênero em que o personagem é tratado como action figure, e o diretor faz isso com primor: sua visão do Superman contrasta com o mundo dos quadrinhos, uma realidade brutal e cruel, onde o Superman ao salvar uma pessoa está deixando outra morrer. A mesma coisa com o Batman, o mostrando como uma pessoa amargurada, violenta e que nunca superou a morte de seus pais. Acredito que ninguém conseguiria trazer isso com tanta sensibilidade quanto Zack Snyder, o longa também marcou a primeira aparição da Mulher-Maravilha, Aquaman, Cyborg e Flash nos cinemas, mas sua visão ainda não agrada alguns fãs e por isso a obra até hoje carrega o status de ame ou odeie.

Postar um comentário

0 Comentários