Análise: Saint Seiya Netflix - Com Spoilers! - Revista Jovem Geek

GeekNews

Revista Jovem Geek

O lado NERD da força.

quarta-feira, 24 de julho de 2019

Análise: Saint Seiya Netflix - Com Spoilers!

Imagem relacionada

A nova adaptação da Netflix chamou a atenção dos fãs antigos, mas é preciso assistir com a mente aberta e entender que ela foi feita para trazer novos fãs. A proposta é para aqueles que nunca assistiram o antigo Cavaleiros do Zodíaco possam conhecer a obra de Masami Kurumada.

Aqui, encontramos os personagens encarnados nos tempos modernos e ao longo da série somos apresentados a nossa tecnologia atual. Inclusive adoramos os memes colocados de forma natural no caminho, mas os produtores poderiam ter sido um pouco mais cuidadosos com a localização.

O CGI não é ruim, os arranhões nas armaduras e a textura dos tecidos ficaram ótimos, como se pudéssemos tocá-los. Mas os cabelos ficaram padronizados demais e os olhos, sem profundidade – o que acaba incomodando bastante, ao longo dos episódios. A pegada toda deixa a impressão de ser infantil, mesmo que isso seja o propósito de tudo.

A mudança de sexo do Shun, que causou grande reviravolta quando o primeiro trailer foi lançado, parece não influenciar muita coisa, pois a sua personalidade de pacifista continuou a mesma – porque, então, não mantiveram o Shun original? Mesmo entendendo toda a questão de que quiseram colocar uma personagem feminina entre os principais e por pensaram em representatividade, ainda assim não senti que conseguiram atingir esse objetivo.

A série teve pouco sangue em comparação com o seu irmão mais velho. Isso, claro, foi pensando no público alvo: por mais que a classificação aqui no Brasil ficou para maiores de 14 anos, ela foi feita pensando no público infanto-juvenil. Mas as cenas de ação apresentadas foram muito bem feitas e não deixam a desejar!


ALERTA DE SPOILERS

As maiores mudanças na história vêm logo no começo: Mitsumasa Kido não estava sozinho quando encontrou Aiolos com Athena bebê, ele tinha um amigo pesquisador viajando com ele, Vander Graad, em referência à antiga Fundação Graad dos Kido.

Vander acaba se tornando o novo vilão, ele se encontra por trás do nascimento de novos cavaleiros negros – usando uma tecnologia que lhes conferiu poder sem precisar de armadura – e do roubo da armadura de Sagitário. Sendo milionário igual seu ex-amigo, ele pode investir alto em tecnologia e em poder bélico.

Neste novo universo, Athena reencarnou sob uma profecia obscura onde diz que nesta era, ela e seus guerreiros não vão conseguir proteger a Terra do ataque das outras Divindades. Mais ou menos o que acontece no spin off Lost Canvas – Gaiden com a história do Cavaleiro de Áries que viajou no tempo para alertar Sasha de que, em seu universo, a Athena não foi capaz de proteger a Terra de Hades.

Por conta disso, o que nos é apresentado é de que Vander e o Santuário estão do mesmo lado, apesar de não trabalharem diretamente juntos. Ambos querem destruir Athena para garantir que essa profecia não se cumpra, dessa forma, eles acreditam que podem tomar conta da Terra em caso do ataque de algum Deus enfurecido. O Mestre do Santuário ainda não apareceu para mostrar como é a sua relação com o senhor Graad.

Resultado de imagem para cavaleiros do zodiaco netflixNós já sabíamos que tudo ia acontecer rápido, afinal, eles resumiram 35 episódios em apenas 6, e ainda assim, ficou tudo bem estruturado. Não perderam tempo explicando uma história que todo mundo já conhece, mas também não deixaram de fora detalhes importantes para ser um verdadeiro Cavaleiros do Zodíaco. Elementos importantes estiveram presentes, tornando a história única e inovadora: é capaz que você já saiba, mas partes do mangá, do anime e até mesmo do filme A Lenda do Santuário estão presentes, deixando essa nova série viva – e tudo ficou tão bem encaixado que é impossível não se animar.

Sério, quando vi o Hyoga como um agente do Santuário e depois o encontro do Ikki com Shaka, eu surtei. Fiquei emocionada de ver que eles fizeram a lição de casa para serem o mais fiel possível à obra – mas isso também era o mínimo que eles tinham que fazer.

De qualquer forma, o roteiro peca em alguns pontos: a amizade dos bronzes parece uma desculpa forçada para que a história ganhe profundidade, já que eles se conhecem no torneio e não vieram juntos do mesmo orfanato, e mesmo assim criam uma sinergia durante as batalhas e decidem lutar ao lado de Athena – a impressão que dá é que tudo isso veio do nada!

O Torneio Galático acontece de forma ilegal, sem aquele glamour que ele tinha. Porque? O que ficou subentendido é que isso foi uma maneira que Saori Kido encontrou de chamar a atenção de Vander e do Santuário, e também de saber quem são os verdadeiros Cavaleiros que estarão ao seu lado na guerra que virá. Mas isso não fica bem explicado, não entendemos se tinha um propósito maior para ter sido feito dessa maneira, ou se foi genérico assim mesmo.

Nota: o personagem do bueiro foi engraçado no começo, mas se tornou chato. Foi uma jogada insistente para ser o alívio cômico de uma situação que já não era muito tensa e totalmente previsível.

Outra situação forçada foi a calma do Ikki ao ter sido derrotado. A impressão que ficou foi que ele decidiu, de boa vontade, se juntar à irmã e aos novos amigos simplesmente porque percebeu do que o poder da amizade é capaz. Oi? É, isso mesmo. Por mais que eles tivessem pouco tempo para trabalhar, ficou faltando algo nessa parte, um aprofundamento mais crível para entendermos as motivações do lobo solitário de mudar de lado.

FIM DOS SPOILERS


No final, a animação foi melhor do que o esperado, superou as expectativas mas poderia melhorar em alguns pontos. Por mais que não tenha sido criado para os antigos fãs, parece que foi um pouquinho pensado neles, sim. Deixou um gostinho que “quero mais”, mas infelizmente não tem data para  a Netflix soltar o restante dos episódios. Só nos resta aguardar e dessa vez, estaremos ansiosos.

É de suma importância que Cavaleiros do Zodíaco esteja voltando para as telinhas em 2019, já que neste ano está fazendo 25 anos da animação ter estreado aqui no Brasil, na saudosa Rede Manchete. Em sua comemoração, um grande evento acontecerá em São Paulo e Poços de Caldas, o Zodiacon.

Com muitas atrações, o evento contará com concursos de cosplay, cantores, sorteios de camisetas exclusivas e diversos dubladores estarão presentes. Os ingressos já estão à venda em diversos pacotes onde você tem direito a produtos exclusivos do evento. É a primeira vez que a Zodiacon acontecerá, por isso será um evento imperdível que a Leprechaun Eventos está trazendo para o público!

Eu não quero ficar de fora dessa, e você?

Nenhum comentário:

Postar um comentário