Game of Thrones S08E06 Review - Revista Jovem Geek

GeekNews

Revista Jovem Geek

O lado NERD da força.

terça-feira, 21 de maio de 2019

Game of Thrones S08E06 Review


Eu não sei exatamente quando, mas em algum momento dessa temporada GoT me perdeu, porque eu não estava nem um pouco nervosa com esse season finale. Eu só estava com medo de ficar muito ruim.
Então, o episódio começa com o Jon e o Tyrion passeando pelos escombros do episódio anterior e notamos como os dois estão decepcionados e pensando "putz o que a gente faz com a menina Daniela agora?". O Tyrion resolve que precisava fazer algo sozinho e ele vai em busca de Jamie, o achando soterrado abraçadinho à Cersei, e aí eu nunca achei que fosse ser tão triste ver um anão chorar.
Quando ele volta pro centro, o Jon já teve um certo impasse com o Verme Cinzento, mostrando que se ele fizesse algo contra a Dany, ele não teria muitos aliados. E aí o Tyrion encontra a Dany discursando pro exército dela, linda, imperatriz, dona dos sete reinos, diz que a guerra não acabou e que ela vai salvar os injustiçados do mundo todinho de tiranos como a Cersei. Então, o Tyrion praticamente pede pra ser queimado jogando seu broche de mão da rainha no chão, e a Dany manda prendê-lo.
Posteriormente, o Jon aparece na cela pra conversar e, infelizmente, ele não levou vinho, então eles tem uma conversa que eu achei essencial. O Tyrion mostra com exemplos como a Dany sempre foi isso que ela é, louca, maníaca por poder, como ela sempre matou milhares e nós aplaudíamos porque eram homens maus, mas ele diz que isso não é certo e que o único com uma escolha é o Jon. Ele também diz que tem uma crush na Dany, mas essa parte a gente releva. O João das Neves continua sem saber de nada e defende a mãe dos dragões, mas no fundo ele sabe que Tyrion tem razão e ele é convencido com uma carta final quando o anão fala das irmãs Stark. "Do you think they'll bend the knee?"
Então a gente segue o Jon por King's Landing até a sala do trono, aonde Daenerys está tendo um momento intimo, admirando tudo o que ela tanto lutou pra conquistar. Ela praticamente pede ele em casamento e ele jura lealdade, jura que ela sempre será sua rainha e a beija. E enfia uma faca no estômago dela.
A minha reação foi: AH PRONTO! Se dava pra ser menos brega a HBO não quis saber. Eu acho que a Dany merecia um final melhor, pelo menos uma morte mais memorável.
O Drogon aparece nessa hora, e, gente, eu nunca achei que ver um dragão sofrer fosse ser tão triste. Sabe a cena em Rei Leão quando o Simba tá lamentando a morte do pai, o cutucando com o focinho? Igualzinho.
PORÉM, o dragão sociólogo, pensador contemporâneo, refletiu sobre a morte, o caos, e sozinho, em sua filosofia, percebeu que o trono de ferro em si era o problema e queimou o trono inteiro. Ou isso ou ele só pensou que se não é da mamãe não vai ser de mais ninguém. Faltou queimar o Jon, mas ele só pegou o corpo da mãe e sumiu.


Alguns dias depois a gente descobre que o Jon foi preso durante o julgamento do Tyrion. Estão lá todos os personagens importantes restantes e mais uns caras que ninguém lembra quem são. Então a Yara e a Arya discutem sobre matar ou não o Jon, o Sam sugere que eles instalem uma democracia e o Tyrion resolve formar um parlamento, mesmo que nesse momento ele não passasse de um prisioneiro de guerra. E apesar de a Arya, a querida que matou o Rei da Noite, a Brienne, primeira knigt mulher de Westeros, e a Yara, dona do próprio navio, todas estarem lá, o Tyrion diz que a escolha obvia é por o Bran no trono. Daí o novíssimo parlamento com 0,005% dos lordes de Westeros votam, o Bran assume e a Sansa diz que o Norte será um reino livre.
Fim.
A Brienne vira uma das mestres do rei, será que ela não volta mais pro Norte? E ela ainda escreve a biografia do Jamie. O cavalo do último episódio nem da as caras.
O Tyrion fica como mão do Rei Bran e eles negociam com os Imaculados sobre o destino do Jon e decidem por mandá-lo de volta para a Muralha. Sério, gente, o menino percorreu 8 temporadas inteiras, passou os perrengues que passou, morreu e voltou à vida, pra terminar a série do exato mesmo jeito que começou: sem honra, sem nome, na Muralha e sem saber nada.
A Arya, rainha exploradora, descobridora dos sete mares, resolve que vai navegar para onde os mapas não mostram e a despedida dela do Jon é a coisa mais linda. Inclusive a fotografia inteira desse episódio está muito bonita, mas, a melhor cena da temporada inteira, é o paralelo dos Stark:
Enquanto o Jon chega na muralha, a Arya embarca para seu novo destino e a Sansa caminha para ser coroada Rainha do Norte.
O que vocês acharam? Eu acho que o rei não devia ser o Bran e que a Dany merecia uma morte melhor, mas gostei de forma geral e amei o final das irmãs Stark. Comenta aqui, vamos conversar sobre o que pode vir de diferente nos livros!




Nenhum comentário:

Postar um comentário