Especial Aquecimento Vingadores - Hulk | Parte Dois - Revista Jovem Geek

GeekNews

Revista Jovem Geek

O lado NERD da força.

segunda-feira, 22 de abril de 2019

Especial Aquecimento Vingadores - Hulk | Parte Dois



Seguindo com o nosso especial de aquecimento para Vingadores Ultimato, na matéria anterior vimos como Homem de Ferro se desenvolveu nessa primeira fase da Marvel, agora iremos rever a trajetória de Hulk e do Thor nesta primeira etapa de filmes do UCM.



Em 2008 a Marvel ainda não estava totalmente certa sobre todo o universo compartilhado,  era o começo de tudo e o UCM estava engatinhando, devido a isso, O Incrível Hulk segue um estilo diferente dos demais filmes, inclusive chegou a rolar um discussão se o filme estava ou não incluído no UCM, algo que foi confirmado pela Marvel.

Incrível Hulk, que até então era protagonizado por Edward Norton, não é em si um filme de origem, mas podemos ver logo no começo vários flashs que mostram como Bruce se tornou a fera, mostrando que a operação para recriar o soro do super soldado era liderada pelo  general Thunderbolt Ross (William Hurt), onde parte da pesquisa foi feita por Bruce Banner com radiação gama. Bruce decide testar em si mesmo e o resultado todos vocês já sabem, tudo da errado e Bruce se transforma no grande monstro verde que sai destruindo tudo pela frente, inclusive machucando a filha do general, Beth Ross (Liv Tyler) que também é o amor do pobre Bruce. A partir  daí, o General começa uma caça ao Banner, no qual obriga o cientista a viver em constantes fugas. E é assim que o filme começa, Bruce se mantém escondido na Favela da Rocinha, no Rio de Janeiro (sim galera, nosso Brasilzão fez parte do UCM), e foi lá que ele aprendeu a se acalmar e a controlar seus batimentos cardíacos.



A paz de Bruce acaba quando, em seu trabalho numa fábrica de refrigerantes, ele acidentalmente acaba se cortando e uma gota de seu sangue cai em uma das garrafas, deixando o líquido infectado. Essa mesma garrafa é consumida por algum velhinho em algum lugar do mundo causando a morte do mesmo, velhinho este que é interpretado pelo nosso querido Stan Lee.



Identificado que a causa da morte foi radiação gama, ficou fácil para que o General encontrasse Bruce, enviando uma tropa especial para capturar o cientista. Em uma perseguição frenética pelas vielas da favela, a tropa consegue encurralar Bruce, que acaba colocando Hulk pra fora. A tropa precisou recuar e Banner, ou melhor, Hulk consegue fugir e de, alguma forma, acorda na Guatemala, onde acaba vivendo uns dias difíceis morando na rua e pedindo esmolas.

O filme dá um salto no tempo e mostra que Bruce consegue retornar para os Estados Unidos para encontrar Beth, que está com todos os arquivos de pesquisa dele. Ele precisava daqueles arquivos pois, enquanto estava escondido, fazia contato criptografado com um outro cientista que o ajudava a encontrar a cura para Hulk e, para isso, precisava dos dados que estavam em um pendrive de Beth. Eles se encontram e rola toda aquele clima melancólico que logo acaba quando o general Ross os encontra, só que dessa vez Ross está  bem mais preparado.

Emil Blonsky (Tim Roth), que liderou a caçada ao Hulk no Rio de Janeiro,  aceitou ser cobaia de uma réplica do soro Super Soldado que o próprio Ross estava trabalhando há algum tempo, que pra quem não sabe, teve ajuda das Indústrias Stark.  O soro deu a Blonsky habilidades de um super soldado, tais como agilidade e resistência sobre humanas e que deu um certo trabalho para Hulk, mas não por muito tempo. O plano era fazê-lo ficar na mira dos canhões de sônicos (também feito nas Indústrias Stark) e que até adiantou no começo. A luta acaba quando Beth se aproxima de Hulk, ao perceber que ele não iria machucá-la. Pelo contrário, ele a protege de um ataque de helicóptero que surgiu de repente, ele derruba o helicóptero que cai em cima dele e de Beth, mas o impacto da aeronave faz com que ela desmaie. Depois disso ele foge com ela nos braços.  

Após a fuga, Bruce e Beth juntos tentam se encontrar com o cientista Samuel Stane (Tim Blake Nelson), o mesmo no qual Bruce vinha mantendo conversas criptografadas.  Acontece que a Shield estava de olho em qualquer mensagem de todo o mundo e passando informações para o governo, o que levou ao general Ross a encontrar a localização do laboratório de Stane.

Ross então segue para lá acompanhado de Blonsky, que já havia se recuperado do baita chute que levou do Hulk, porém seguia apresentando algumas mutações em seu corpo. O motivo era claro: o efeito que o soro estava causando nele. Sabemos que todas as tentativas de replicar o soro que fez Steve Rogers se tornar o Capitão América prejudicou as cobaias tanto fisicamente quanto psicologicamente e, dessa vez, não foi diferente.

Em seu laboratório, Stane informa a Bruce que havia realizado diversos testes em seu sangue, inclusive a descoberta de que seu sangue continha a cura para todas as doenças existentes. Stane consegue neutralizar Hulk por um tempo, tempo suficiente para Ross chegar em seu laboratório e capturar Banner. Blonsky, que já estava completamente sequelado devido ao soro e obcecado em ser tão forte quando Hulk, obriga Stane a dar esse poder a ele. O resultado de toda essa mistura foi a transformação de Blonsky no Abominável, que sai destruindo tudo o que vê pela frente.

No meio disso, Stane bate a cabeça e acaba sendo infectado pelo sangue do Banner, deixando sua cabeça deformada. (Teríamos na próxima fase o vilão Líder?)

Bruce é liberado pelo Ross para impedir que o Abominável cause mais destruição. A luta dos dois monstros acaba na derrota do Abominável que, vale ressaltar, ficou vivo, gerando a possibilidade de um possível retorno ao UCM nos próximos anos.
No fim de toda essa história, vemos que Bruce Banner acaba numa floresta isolado para evitar outro incidente com o Hulk.


Nenhum comentário:

Postar um comentário