Inspiração nas décadas de 50 e 60| Entrevistando o artista Gil Carvalho de Sousa

Gil Carvalho de Sousa

Erra quem acredita que está faltando música boa no Brasil. Talvez, só esteja faltando uma maior divulgação de artistas nacionais. 

Anteriormente entrevistamos o artista Gildecy Rachel para a nossa 20ª edição da Revista Jovem Geek (e que já está disponível no site - e você também pode acessar aqui). Também trouxemos como notícias os lançamentos das músicas Até algum dia e Veneno.

E pelo Gildecy Rachel conhecemos também o seu irmão, Gil Carvalho de Sousa. Ambos são extremamente talentosos e compensa muito conferir suas músicas. Hoje, a Revista Jovem Geek teve a oportunidade de entrevistar também o Gil Carvalho de Sousa! Confiram aqui: 

Gil Carvalho de Sousa

Pergunta: Primeiramente, nos conte um pouco mais sobre a pessoa por trás das músicas. O que você faz? Quais seus hobbies? Para quem não te conhece, quem é Gil Carvalho de Sousa?

Gil Carvalho de Sousa: Primeiro é uma honra poder participar do site Jovem Geek, estou muito feliz e satisfeito com o convite. 

Sou o Gil Carvalho de Sousa, atualmente tenho 26 anos, sou do signo de sagitário, formado em licenciatura de Artes Visuais. 

Toco violão desde os meus 12 anos de idade e guitarra desde os 15 anos. Além desses instrumentos eu toco contrabaixo, teclado, piano, arrisco um pouco na bateria, cajon, pandeiro, meia-lua, percussão e atabaque.

Gosto bastante de ler (principalmente HQ's), de desenhar, pintar, escrever, dançar, assistir filmes (principalmente ficção que é meu gênero favorito), assistir documentários e séries. Gosto muito de acompanhar canais do YouTube, ando de skate há alguns anos (mas não sou tão bom assim rs) tenho minha namorada, já trabalhei com diversas coisas diferentes ao longo da caminhada e atualmente estou vivendo um dos melhores momentos da minha vida.

Conte para nós: quando você começou a trabalhar com a música? E de onde veio a paixão por esse trabalho?

Trabalhar mesmo com a música foi a partir dos meus 15 anos de idade, quando comecei a ensaiar em estúdios e preparar os primeiros shows com a banda.

A minha paixão pela música vem desde muito cedo. Com 5, 6 anos de idade eu já arriscava cantar as canções que gostava de ouvir junto ao meu irmão e meus pais desde sempre nos incentivavam tanto a ouvir, quanto a praticar instrumentos musicais. A influência da família também foi importante nesse processo, pois meu primo Rodrigo Califórnia que hoje toca comigo na banda Tubarões Urbanos foi uma das pessoas que me me fez gostar ainda mais desse mundo musical me apresentando bandas, cantores e vertentes do rock. A dança também esteve sempre presente em minha vida, principalmente por o meu maior ídolo na música ser o artista Michael Jackson. 

Você já integrou algumas bandas e grupos musicais. Nos conte quais são e se ainda pertence a algum desses projetos:

Eu desde a época da escola me apresento com grupos musicais e teatrais. No ensino fundamental montei junto a colegas meu primeiro projeto. A ideia veio depois de um convite para uma apresentação de fim de ano na escola. Como eu já era muito interessado por shows e apresentações, ali foi uma oportunidade de montar algo relacionado a esse mundo da música. Me reuni com pessoas que também curtiam esse tema, montamos uma banda na qual eu era o guitarrista e fizemos esse  primeiro show.

A partir dali, resolvi junto ao meu irmão Gildecy e meu amigo Wesley que iríamos seguir com uma banda e iríamos compor nossas próprias canções, já que além de tocar, tínhamos essa facilidade de compor e construir melodias.

Montamos em 2010 a banda de rock chamada "Rardyss" que durou 07 anos. Com a banda lançamos um EP e um vídeo clipe dirigido pela Foggy Films.

Em paralelo com a Rardyss, em 2016 formei junto ao meu irmão Gildecy, meu primo Rodrigo e aos meus amigos Dieslei e Milton a banda de rockabilly Tubarões Urbanos, tocando clássicos do rock dos anos 50 e 60, na qual estamos em atividade até hoje.

Em 2016 também comecei meu projeto solo tocando canções de artistas que admiro de todas as vertentes musicais e inseri minhas composições que não cabiam nas bandas nesse projeto, sendo algo bem mais pessoal.

Com o fim da Rardyss em 2017, montei uma dupla junto ao meu irmão Gildecy chamada "G.C Acústico", na qual  toco violão, canto e componho e o Gildecy toca cajon, canta, toca contrabaixo as vezes e também escreve canções.

Em 2020 fui convidado a participar de uma banda tributo ao Green Day, que mais tarde se tornou a banda Divergente Estrada. Lançamos até o momento 6 músicas com a banda. 

Nesse ano de 2021 junto ao Thiago Sammet's (baixista da Divergente Estrada) e Jorge Gonzaga (baterista da Divergente Estrada) montamos o Power trio chamado "Andrack" e pretendemos lançar músicas próprias.

Em 2016 você começou o seu projeto solo. Quais as dificuldades enfrentadas ao se trabalhar solo assim?

Na verdade eu acho até mais simples esse trabalho. Pois minhas canções são de autoria própria (tanto letra quanto melodia) e os arranjos são bem menos complexos do que com as bandas. Além do mais eu faço meus próprios horários e ensaios, até porque sou eu comigo mesmo. 

Você já fez a composição e o arranjo de várias músicas, incluindo trabalhos com o Gildecy Rachel que já entrevistamos anteriormente. Quais as suas inspirações para produzir seus trabalhos?

Eu busco com as bandas me basear em outros artistas relacionados ao gênero. Exemplo: quando escrevo para a Tubarões Urbanos eu me inspiro no que era feito na música e principalmente no rock nos anos 50/60. Observo as gírias da época, os assuntos mais falados, as harmonias mais usadas, e em cima desse estudo eu componho. 

Para a Divergente/Andrack que são bandas que tocam um som mais atual, me inspiro em bandas que cresci ouvindo como Green Day, Foo Fighters, CPM 22 e Detonautas. 

Para minhas músicas solo e para o G.C eu componho pensando em assuntos mais pessoais e íntimos. 

Então para cada projeto eu tenho uma forma diferente de escrever, varia muito de acordo com cada estilo e cada banda. Vocês podem conferir tudo isso seguindo os trabalhos musicais.

De todas as suas músicas que você já tocou e/ou produziu: sabe definir qual sua favorita?

De todas as composições a minha favorita é "Poder Voar", pois trata de uma música pessoal e cem por cento do jeito que eu gosto.

Onde podemos encontrar suas músicas?

Todas as minhas composições estão disponíveis nas principais plataformas digitais de música e vídeo (Spotify, Deezer, YouTube, entre outras).

Você pode dar um spoiler dos seus futuros lançamentos?

Pretendo lançar em breve mais duas músicas com o G.C, até o fim do ano mais uma música do meu projeto solo e estamos trabalhando também novas músicas da Tubarões Urbanos e do projeto Andrack.

Acompanhe o trabalho de Gil Carvalho de Sousa:

Canal no YouTube: Gil Carvalho de Sousa - YouTube

Página no Facebook: Gil Carvalho de Sousa | Facebook

Deezer: Gil Carvalho de Sousa

Spotify: Gil Carvalho de Sousa

Postar um comentário

2 Comentários

Emoji
(y)
:)
:(
hihi
:-)
:D
=D
:-d
;(
;-(
@-)
:P
:o
:>)
(o)
:p
(p)
:-s
(m)
8-)
:-t
:-b
b-(
:-#
=p~
x-)
(k)

https://api.clevernt.com/0837e6a6-db3b-11eb-a592-cabfa2a5a2de/