Grande Prêmio do Cinema Brasileiro



O Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, também conhecido como o Grande Otelo, é o mais importante prêmio do cinema brasileiro. Apresentado anualmente pela Academia Brasileira de Cinema, sua finalidade é premiar os melhores filmes e condecorar os melhores profissionais. O prêmio consiste numa estatueta banhada em ouro de um cavaleiro em homenagem ao ator brasileiro Grande Otelo segurando uma espada sobre um pedestal. A estatueta foi desenhada por Ziraldo e esculpida pelo escultor Altair Souza.

Prêmio Grande Otelo de Cinema em homenagem ao ator de mesmo nome.

A transmissão é feita pela TV Cultura, e você pode assistir pelo Instagram da TV Cultura para acompanhar todas as transmissões.


A TV Cultura também possui um aplicativo para celular, onde você poderá acompanhar a transmissão dos programas e, também, assistir a alguns dos programas já transmitidos anteriormente.


No site da Academia Brasileira de Cinema, você confere as informações da Instituição e a história sobre O Grande Prêmio do Cinema Brasileiro. Puxando um pouco da história no site:

A Academia Brasileira de Cinema, com sede no Rio de Janeiro, foi criada no dia 20 de maio de 2002 com a finalidade, entre outras, de instituir o Grande Prêmio do Cinema Brasileiro e contribuir para a discussão, promoção e fortalecimento do cinema como manifestação artística, ajudando, desta forma, a fortalecer a indústria cinematográfica brasileira. Hoje são mais de 200 sócios.

A primeira edição do Prêmio aconteceu em setembro de 2002, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

Puxando um pouco sobre o prêmio, novamente no site da Academia Brasileira de Cinema, as categorias concorrentes à premiação são: 

I – Longa-Metragem

a) Melhor Filme de Ficção;

b) Melhor Filme de Documentário;

c) Melhor Filme de Animação;

d) Melhor Filme Infantil;

e) Melhor Direção;

f) Melhor Atriz;

g) Melhor Ator;

h) Melhor Atriz Coadjuvante;

i) Melhor Ator Coadjuvante;

j) Melhor Direção de Fotografia;

k) Melhor Direção de Arte;

l) Melhor Figurino;

m) Melhor Maquiagem;

n) Melhores Efeitos Visuais;

o) Melhor Som;

p) Melhor Trilha Sonora;

q) Melhor Trilha Sonora Original;

r) Melhor Montagem de Ficção;

s) Melhor Montagem de Documentário;

t) Melhor Roteiro Original;

u) Melhor Roteiro Adaptado;

v) Melhor Filme Estrangeiro;

II – Curta-Metragem

a) Melhor Curta-Metragem de Ficção

b) Melhor Curta-Metragem Documentário

c) Melhor Curta-Metragem de Animação

A Uol trouxe uma lista dos finalistas de 2020:


MELHOR LONGA-METRAGEM FICÇÃO


● A VIDA INVISÍVEL de Karim Aïnouz. Produção: Rodrigo Teixeira por RT Features

● BACURAU de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles. Produção: Emilie Natacha Lesclaux por

Cinemascópio Produções Cinematográficas e Artísticas

● DIVINO AMOR de Gabriel Mascaro. Produção: Rachel Ellis por Desvia, Sandino Saravia Vinay por Malbicho

Cine, Katrin Pors por Snowglobe, Maria Ekerhovd por Mer Film

● HEBE – A ESTRELA DO BRASIL de Maurício Farias. Produção: Carolina Kotscho, Clara Ramos, Fernando

Nogueira, Heloisa Jinzenji e Renato Klarnet por Loma Filmes, Lucas Pacheco por Labrador Filmes e

Claudio Pessutti por Hebe Forever.

● SIMONAL de Leonardo Domingues. Produção: Nathalie Felippe por Pontos de Fuga Produções Artísticas


MELHOR LONGA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO

● ALMA IMORAL de Silvio Tendler. Produção: Silvio Tendler e Ana Rosa Tendler por Caliban Produções

Cinematográficas

● AMAZÔNIA GROOVE de Bruno Murtinho. Produção: Leonardo Edde por Urca Filmes, Bruno Murtinho por

Bambu Filmes, Marco André por Parioca Filmes, Fernando Segtowick e Thiago Pelaes por Marahu Filmes

● BIXA TRAVESTY de Claudia Priscilla e Kiko Goifman. Produção: Claudia Priscilla e Kiko Goifman por

Válvula Produções

● ESTOU ME GUARDANDO PARA QUANDO O CARNAVAL CHEGAR de Marcelo Gomes. Produção: João

Vieira Jr. e Nara Aragão por Carnaval Filmes e Marcelo Gomes e Ernesto Soto por Misti Filmes

● O BARATO DE IACANGA de Thiago Mattar. Produção: Deborah Osborn, Felipe Briso e Gilberto

Topczewski por bigBonsai


MELHOR LONGA-METRAGEM COMÉDIA


● CINE HOLLIÚDY – A CHIBATA SIDERAL de Halder Gomes. Produção: Mayra Lucas por Glaz

Entretenimento e Halder Gomes ATC Entretenimento

● DE PERNAS PRO AR 3 de Julia Rezende. Produção: Mariza Leão por Morena Filmes

● EU SOU MAIS EU de Pedro Amorim. Produção: Lara Guaranys, Marcus Baldini e Gustavo Munhoz por

Damasco Filmes

● MARIA DO CARITÓ de João Paulo Jabur. Produção: Elisa Tolomeli por E.H. Filmes

● MINHA MÃE É UMA PEÇA 3 de Susana Garcia. Produção: Iafa Britz por Migdal Filmes

● SOCORRO, VIREI UMA GAROTA de Leandro Neri. Produção: André Carreira por Camisa Listrada e

Roberto Santucci por Panorama Filmes


MELHOR LONGA-METRAGEM ANIMAÇÃO


● A CIDADE DOS PIRATAS de Otto Guerra. Produção: Érica Maradona e Otto Guerra por Otto Desenhos

Animados

● A PRINCESA DE ELYMIA de Silvio Toledo. Produção: Silvio Toledo por Stairs Filmes

● TITO E OS PÁSSAROS de Gustavo Steinberg, Gabriel Bitar e André Catoto. Produção: Gustavo Steinberg

por Bits Filmes


MELHOR LONGA-METRAGEM INFANTIL


● CINDERELA POP de Bruno Garotti. Produção: Rodrigo Montenegro, Mara Lobão e Rodrigo Guimarães

por Panorâmica Filmes

● SOBRE RODAS de Mauro D’Addio. Produção: Beatriz Carvalho, Rafael Sampaio por Klaxon Cultura

Audiovisual e Mauro D'Addio por Hora Mágica Filmes

● TURMA DA MÔNICA – LAÇOS de Daniel Rezende. Produção: Bianca Villar, Fernando Fraiha, Karen

Castanho por Biônica Filmes, Charles Miranda, Cassio Pardini por Quintal Digital, Cao Quintas por Latina

Estudio, Marcio Fraccaroli por Paris Entretenimento e Daniel Rezende


MELHOR DIREÇÃO


● DANIEL REZENDE por Turma da Mônica – Laços

● FLAVIA CASTRO por Deslembro

● GABRIEL MASCARO por Divino Amor

● KARIM AÏNOUZ por A Vida Invisível

● KLEBER MENDONÇA FILHO e JULIANO DORNELLES por Bacurau


MELHOR PRIMEIRA DIREÇÃO DE LONGA-METRAGEM


● ALEXANDRE MORATTO por Sócrates

● ARMANDO PRAÇA por Greta

● CLAUDIA CASTRO por Ela Disse, Ele Disse

● DENNISON RAMALHO por Morto Não Fala

● LEONARDO DOMINGUES por Simonal


MELHOR ATRIZ


● ANDREA BELTRÃO como HEBE CAMARGO por Hebe – A Estrela do Brasil

● BÁRBARA COLEN como TEREZA por Bacurau

● CAROL DUARTE como EURÍDICE por A Vida Invisível

● DIRA PAES como JOANA por Divino Amor

● JULIA STOCKLER como GUIDA por A Vida Invisível


MELHOR ATOR


● DANIEL DE OLIVEIRA como STÊNIO por Morto Não Fala

● FABRÍCIO BOLIVEIRA como SIMONAL por Simonal

● GREGÓRIO DUVIVIER como ANTENOR por A Vida Invisível

● MARCO NANINI como PEDRO por Greta

● SILVERO PEREIRA como LUNGA por Bacurau


MELHOR ATRIZ COADJUVANTE


● ALLI WILLOW como KATE por Bacurau.

● BÁRBARA SANTOS como FILOMENA por A Vida Invisível

● FERNANDA MONTENEGRO como EURÍDICE por A Vida Invisível

● KARINE TELES como FORASTEIRA por Bacurau

● SÔNIA BRAGA como DOMINGAS por Bacurau


MELHOR ATOR COADJUVANTE


● ANTONIO SABOIA como FORASTEIRO por Bacurau

● CACO CIOCLER como SANTANA por Simonal

● CHICO DIAZ como VEÍ GOIS por Cine Holliúdy – A Chibata Sideral

● FLÁVIO BAURAQUI como DETETIVE MACEDO por A Vida Invisível

● JÚLIO MACHADO como DANILO por Divino Amor


MELHOR DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA


● AZUL SERRA por A Turma da Mônica – Laços

● BÁRBARA ALVAREZ por A Sombra do Pai

● HÉLÈNE LOUVART por A Vida Invisível

● HELOISA PASSOS por Deslembro

● NONATO ESTRELA por Kardec

● PEDRO SOTERO por Bacurau


MELHOR ROTEIRO ORIGINAL


● BEATRIZ SEIGNER por Los Silencios

● CAROLINA KOTSCHO por Hebe – A Estrela do Brasil

● FLAVIA CASTRO por Deslembro

● GABRIEL MASCARO, RACHEL ELLIS, ESDRAS BEZERRA e LUCAS PARAIZO por Divino Amor

● KLEBER MENDONÇA FILHO e JULIANO DORNELLES por Bacurau


MELHOR ROTEIRO ADAPTADO


● ARMANDO PRAÇA – adaptado da peça teatral “Greta Garbo, quem diria, acabou no Irajá”, de Fernando

Melo – por Greta

● L.G. BAYÃO, LUI FARIAS e LETÍCIA MEY – adaptado da obra “Minha Fama de Mau”, de Erasmo Carlos –

por Minha Fama de Mau

● MARÇAL AQUINO, FERNANDO BONASSI, DENNISON RAMALHO e MARCELO STAROBINAS –

adaptado do livro “Carcereiros”, de Drauzio Varella – por Carcereiros - O Filme

● MURILO HAUSER, KARIM AÏNOUZ e INÉS BORTAGARAY – baseado no livro "A Vida Invisível de Eurídice

Gusmão", de Martha Batalha – por A Vida Invisível

● SILVIO TENDLER e NILTON BONDER – adaptado da obra “A Alma Imoral”, de Nilton Bonder – por Alma

Imoral

● THIAGO DOTTORI – baseado na obra “A Turma da Mônica”, de Mauricio de Sousa e inspirado na graphic

novel "Laços", de Victor Cafaggi e Lu Cafaggi – por Turma da Mônica – Laços

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE

● CASSIO AMARANTE e MARIANA FALVO por Turma da Mônica – Laços

● CLAUDIO AMARAL PEIXOTO e HELCIO PUGLIESE por Kardec

● RODRIGO MARTIRENA por A Vida Invisível

● THALES JUNQUEIRA por Bacurau

● YURIKA YAMAZAKI por Simonal


MELHOR FIGURINO


● ANTÔNIO MEDEIROS por Hebe – a Estrela do Brasil

● KIKA LOPES e ROSANGELA NASCIMENTO por Kardec

● KIKA LOPES por Simonal

● MARINA FRANCO por A Vida Invisível

● RITA AZEVEDO por Bacurau


MELHOR MAQUIAGEM


● ANNA VAN STEEN por Kardec

● BRITNEY FEDERLINE por Morto Não Fala

● ROSE VERÇOSA por Simonal

● ROSEMARY PAIVA por A Vida Invisível

● SIMONE BATATA por Hebe – a Estrela do Brasil

● TAYCE VALE por Bacurau


MELHOR EFEITO VISUAL


● CLAUDIO PERALTA por Kardec

● GUILHERME RAMALHO por Morto Não Fala

● HUGO GURGEL, GUILHERME RAMALHO e EDUARDO SCHAAL por Carcereiros – O Filme

● MARCO PRADO por Turma da Mônica – Laços

● MIKAËL TANGUY e THIERRY DELOBEL por Bacurau


MELHOR MONTAGEM FICÇÃO


● EDUARDO SERRANO por Bacurau

● HEIKE PARPLIES por A Vida Invisível

● KAREN HARLEY por Greta

● MARCELO JUNQUEIRA, AMC e SABRINA WILKINS, AMC por Turma da Mônica – Laços

● PEDRO BRONZ e VICENTE KUBRUSLY por Simonal


MELHOR MONTAGEM DOCUMENTÁRIO


● BRUNO MURTINHO por Amazônia Groove

● CÉLIA FREITAS E PAULO MAINHARD por Torre das Donzelas

● DIANA VASCONCELLOS por Fevereiros

● ISABEL CASTRO por Meu Amigo Fela

● KAREN HARLEY por Estou me Guardando para Quando o Carnaval Chegar

● OLIVIA BRENGA por Bixa Travesty

MELHOR SOM

● EVANDRO LIMA, TOMÁS ALEM, BERNARDO UZEDA, RODRIGO NORONHA e GUSTAVO LOUREIRO por

Kardec

● JORGE REZENDE, MIRIAM BIDERMAN, ABC, TOCO CERQUEIRA e REILLY STEELE por Turma da Mônica

– Laços

● LAURA ZIMMERMAN, WALDIR XAVIER e BJÖRN WIESE por A Vida Invisível

● MARCEL COSTA, ALESSANDRO LAROCA, EDUARDO VIRMOND, ARMANDO TORRES JR., ABC e

RENAN DEODATO por Simonal

● NICOLAS HALLET, RICARDO CUTZ e CYRIL HOLTZ por Bacurau


MELHOR TRILHA SONORA


● ANTONIO PINTO por O Juízo

● BENEDIKT SCHIEFER, GUILHERME GARBATO e GUSTAVO GARBATO por A Vida Invisível

● LINN DA QUEBRADA por Bixa Travesty

● MATEUS ALVES e TOMAZ ALVES por Bacurau

● WILSON SIMONINHA e MAX DE CASTRO por Simonal



MELHOR LONGA-METRAGEM INTERNACIONAL


● CAFARNAUM | Capernaum (Líbano) / Ficção / Direção: Nadine Labaki. Distribuidor Brasileiro: Sony Pictures

● CORINGA | Joker (EUA) / Ficção / Direção: Todd Phillips. Distribuidor Brasileiro: Warner Bros Pictures

● DOR E GLÓRIA | Dolor Y Gloria (Espanha) / Ficção / Direção: Pedro Almodóvar. Distribuidor Brasileiro: Universal Pictures

● ERA UMA VEZ EM HOLLYWOOD | Once Upon a Time in Hollywood (EUA) / Ficção / Direção: QuentinTarantino. Distribuidor Brasileiro: Sony Pictures

● PARASITA | Parasite (Coreia do Sul) / Ficção / Direção: Bong-Joon-ho. Distribuidor Brasileiro: Pandora Filmes


MELHOR LONGA-METRAGEM IBERO-AMERICANO


● A ODISSEIA DOS TONTOS | La Odisea de los Giles (Argentina e Espanha) / Ficção / Direção: Sebastián

Borensztein. Distribuidor Brasileiro: Warner Bros Pictures

● AS FILHAS DO FOGO | Las Hijas del Fuego (Argentina) / Ficção / Direção: Albertina Carri. Distribuidor

Brasileiro: Vitrine Filmes

● FAMILIA SUBMERSA | Familia Sumergida (Argentina e Brasil) /Ficção / Direção: Maria Alché – Coprodução

Brasileira: Bubbles Project – Distribuidor Brasileiro: Esfera Filmes

● O TRADUTOR | Un traductor (Cuba e Canadá) / Ficção /. Direção: Rodrigo Barriuso e Sebastián Barriuso.

Distribuidor Brasileiro: Galeria Distribuidora

● VERMELHO SOL | Rojo (Argentina e Brasil) / Ficção / Direção: Benjamin Naishtat – Coprodução Brasileira:

Desvia Produções – Distribuidor Brasileiro: Vitrine Filmes



MELHOR CURTA-METRAGEM ANIMAÇÃO


● APNEIA de Carol Sakura e Walkir Fernandes

● CÉU DA BOCA de Amanda Treze

● POÉTICA DE BARRO de Giuliana Danza

● RESSURREIÇÃO de Otto Guerra

● SÓ SEI QUE FOI ASSIM de Giovanna Muzel


MELHOR CURTA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO


● AMNESTIA de Susanna Lira

● EXTRATOS de Sinai Sganzerla

● FARTURA de Yasmin Thayná

● OLHOS D’ÁGUA (Tuã Ingugu) de Daniela Thomas

● VIVA ALFREDINHO! de Roberto Berliner


MELHOR CURTA-METRAGEM FICÇÃO


● ALFAZEMA de Sabrina Fidalgo

● ANGELA de Marília Nogueira

● BAILE de Cíntia Domit Bittar

● RÃ de Ana Flavia Cavalcanti e Julia Zakia

● SEM ASAS de Renata Martins


MELHOR SÉRIE ANIMAÇÃO TV PAGA/ OTT


● BOBOLÂNDIA MONSTROLÂNDIA – 1ª TEMPORADA (Nickelodeon e TV Cultura). Direção Geral: Ale

McHaddo. Diretora: Michelle Gabriel. Produtora Brasileira Independente: 44 Toons

● CHARLIE, O ENTREVISTADOR DE COISAS – 1ª TEMPORADA (Discovery Kids). Direção Geral: Celia

Catunda e Kiko Mistrorigo. Produtora Brasileira Independente: Pinguim Content

● LUPITA NO PLANETA DE GENTE GRANDE – 1ª TEMPORADA (TV Brasil e TV Cultura). Direção Geral:

Estêvão Queiroga. Diretores: Estêvão Queiroga, Glaubert Oliveira e Humberto Rodrigues. Produtora

Brasileira Independente: Petit Fabrik e Druzina Content

● TURMA DA MÔNICA JOVEM – 1ª TEMPORADA (Cartoon Network). Direção Geral: Mauricio de Sousa e

Roger Keesse. Diretor: Marcelo de Moura. Produtora Brasileira Independente: Mauricio de Sousa

Produções.

● ZUZUBALÂNDIA – 1ª TEMPORADA (Cartoon Network, Boomerang, Tooncast América Latina). Direção

Geral: Mariana Caltabiano. Produtora Brasileira Independente: Mariana Caltabiano Criações

MELHOR SÉRIE DOCUMENTÁRIO TV PAGA/OTT

● #OFUTUROÉFEMININO – 1ª TEMPORADA (GNT). Direção Geral: Luiza de Moraes. Produtora Brasileira

Independente: Base 1 Filmes.

● 1968 - O DESPERTAR – 1ª TEMPORADA (Canal Curta). Direção Geral: Don Kent. Produtora Brasileira

Independente: Grifa Filmes.

● BANDIDOS NA TV – 1ª TEMPORADA (Netflix). Direção Geral: Alex Marengo. Diretores: Daniel Bogado e

Suemay Oram. Produtora Brasileira Independente: Viva Filmes e Terra Vermelha.

● DIÁLOGO SOBRE O CINEMA – 1ª TEMPORADA (Cine Brasil TV). Direção Geral: Carlos Gerbase.

Produtora Brasileira Independente: Prana Filmes.

● QUEBRANDO O TABU – 2ª TEMPORADA (GNT). Direção Geral: Guilherme Melles e Katia Lund. Diretor:

Pio Figueiroa. Produtora Brasileira Independente: Spray Filmes.


MELHOR SÉRIE FICÇÃO TV PAGA/ OTT


● ARUANAS – 1ª TEMPORADA (Globoplay). Direção Geral: Estela Renner. Diretores: Estela Renner, Carlos

Manga Jr, Bruno Safadi e Lucio Tavares. Produtora Brasileira Independente: Maria Farinha Filmes.

● COISA MAIS LINDA – 1ª TEMPORADA (Netflix). Direção Geral: Caito Ortiz. Diretores: Caito Ortiz, Julia

Rezende e Hugo Prata. Produtora Brasileira Independente: Prodigo Films.

● DETETIVES DO PRÉDIO AZUL (DPA) – 12ª TEMPORADA (Gloob). Direção Geral: Vivianne Jundi. Diretores:

Michele Lavalle e Vinícius Reis. Produtora Brasileira Independente: Conspiração.

● SESSÃO DE TERAPIA – 4ª TEMPORADA (Globoplay e GNT). Direção Geral: Selton Mello. Produtora

Brasileira Independente: Moonshot Pictures.

● SINTONIA – 1ª TEMPORADA (Netflix). Direção Geral: Kondzilla, Guilherme Quintella e Felipe Braga.

Diretores: Kondzilla e Johnny Araújo. Produtora Brasileira Independente: Los Bragas.


MELHOR SÉRIE FICÇÃO TV ABERTA


● CARCEREIROS – 2ª TEMPORADA (Globo). Direção Geral: José Eduardo Belmonte. Produtora Brasileira

Independente: Gullane.

● CINE HOLLIÚDY– 1ª TEMPORADA (Globo). Direção Geral: Patricia Pedrosa. Diretores: Halder Gomes e

Renata Porto D'ave. Produtora Brasileira Independente: Glaz Entretenimento.

● ELIS - VIVER É MELHOR QUE SONHAR – 1ª TEMPORADA (Globo). Direção Geral: Hugo Prata. Produtora

Brasileira Independente: Bravura Cinematográfica.

● SEGUNDA CHAMADA – 1ª TEMPORADA (Globo). Direção Geral: Joana Jabace. Diretores: Joana Jabace,

João Gomez, Ricardo Spencer e Breno Moreira. Produtora Brasileira Independente: O2 Filmes.

● SOB PRESSÃO – 3ª TEMPORADA (Globo). Direção Geral: Andrucha Waddington. Diretora: Mini Kerti.

Produtora Brasileira Independente: Conspiração.

E aí, pra quem vai sua torcida?

Postar um comentário

0 Comentários