Resenha | Sem maturidade para isso

Essa semana estreou na Netflix a série “Sem maturidade pra isso”, uma animação para adultos que tem como protagonistas um casal, Joshua e Emily, que está no auge de seus 30 anos, tentam de tudo para se encaixarem no quadro de pais responsáveis e cuidar de sua filha de forma madura, porém eles mantêm suas características de jovens e em suas tentativas de erros e acertos, se encontra o humor da animação.

Há ainda Alex e Bridgette, personagens secundários, que são um casal divorciado que ainda mora junto e vive como colegas. Bridgette é a mais nova do grupo, com 25 anos, enquanto que Alex parece ser o mais velho tanto em idade quanto na personalidade.

Sem Maturidade Para Isso (título original Close Enough) é uma animação adulta e original da plataforma de streaming Netflix, é uma série também repleta de humor inteligente, criada por J.G. Quintel, conhecido por outra animação adulta, “Apenas um Show”.

O tema central é a experiência de se tornar um adulto e as dificuldades que essa nova geração, dos anos 80 e 90, que agem de forma diferente da idealização do comportamento adulto que construímos durante a infância. É claro que os personagens carregam os exageros de uma comédia adulta, mas é muito fácil nos identificarmos com eles e as situações em que se envolvem.

De uma forma geral, adultos tentam passar a ideia de maturidade para as crianças, mas a verdade é que essa maturidade que eles tentam ensinar é uma ilusão e que a idealização de uma vida adulta cheia de maturidade e responsabilidade é algo apenas imaginário.

Nos identificamos com os desafios de Josh e Emily para se ajustar a um mundo repleto de cobranças, com dificuldades e preocupações financeiras e as dificuldades de ser pai e mãe.

Apesar de todas as esquisitices (animais que falam, robôs malvados, festas malucas com assassinatos etc), encontramos sentido nos exageros por conta do tema da transição entre adolescência e vida adulta. Isso pode ser encarado como um clichê, mas o tema acaba sendo sempre atual, pois essa transição acontece todos os dias e as diferenças entre as gerações está cada vez mais evidente. E percebemos isso quando há a tentativa de recriar hábitos e gostos da juventude, porém muitos deles já não fazem mais sentido, e nessas horas percebemos que mudamos. Não exatamente para pior ou melhor, apenas diferente.

A animação estreou a menos de uma semana e já possui muitos fãs, e para nossa alegria a Netflix já confirmou que haverá uma sequência.

E vocês, já viram a série animada? O que acharam?


Postar um comentário

0 Comentários