Crítica: Amizade Dolorida - Revista Jovem Geek

GeekNews

Revista Jovem Geek

O lado NERD da força.

quarta-feira, 1 de maio de 2019

Crítica: Amizade Dolorida

Resultado de imagem para amizade dolorida

Amizade Dolorida, ou Bonding (que faz relação tanto com bondage quanto com "ligação"), é a nova série original da Netflix estreada em 24 de Abril, e com certeza é uma das melhores que já vi e já quero muito a segunda temporada.

Nesta incrível produção, Tiff (Zoe Levin) é uma universitária e Dominatrix que contrata seu antigo amigo de escola gay comediante e introvertido, Pete (Brendan Scannell), como seu assistente. Só ai já temos dois tabus sendo tratados de uma maneira bem realista e que nos permite uma conexão muito rápida com os dois principais.

Para quem não sabe, Dominatrix é uma mulher que comanda no sexo, mas, como todo o mundo do BDSM, essa relação entre Dom (versão masculina da Dominatrix) e submisso (ou submissa) não é sobre os desejos do Dom, mas sobre os desejos do sub. O papel do Dom ou da Dominatrix é apenas tornar aqueles desejos realidade e dar prazer para aquele que se entrega. A série mostra essa relação de uma maneira bem direta, o que contribui muito para que deixe de ser algo mal visto.

Resultado de imagem para amizade dolorida

Apesar de o sexo ser o tema principal, a produção não deixa outras coisas de lado, como a relação entre os protagonistas que, como toda amizade, tem seus altos e baixos, as emoções, a vida pessoal de cada um e até seus relacionamentos. Tiff e Pete nos mostram a importância de se ter um bom amigo do seu lado e que, mesmo com as brigas, tudo pode ser resolvido. Também temos muita superação de ambos os lados, mas contar seria um spoiler bem chato.

É possível maratonar a temporada inteira bem rápido, já que são só 7 episódios de menos de 20 minutos cada um, e mesmo em tão pouco tempo você se vê ligado aos personagens e torcendo para que tudo fique bem, mesmo com o problemão no qual eles se metem no final. E mesmo parecendo tão dramática, não faltam momento esgraçados.

Definitivamente NÃO é uma série pra assistir com seus pais por perto, momentos constrangedores são o que não faltam.

E aí, já assistiu? O que achou?

Nenhum comentário:

Postar um comentário